Crisotila e seus significados e propriedades

Crisotila e seus significados e propriedades

O crisotila, também conhecido como crisótilo, cristaliza na forma de fibras de separação flexíveis com inclusões verde-branco, verde-oliva, verde, verde-preto, amarelo, marrom, marrom-amarelo, marrom-vermelho e branco. O crisotila pode ser usado como ferramenta oracular (adivinhação); os padrões visuais podem fornecer um link para o conhecimento antigo e acesso ao poder animal. O crisotila tem sido usado em esforços telepáticos, enviando e recebendo mensagens, e pode ser usado para trazer uma ação de ligação entre dois seres. Crisotila promove a honestidade e sinceridade, tanto em ações e pensamentos. A energia do Crisotila auxilia a pessoa a encontrar o seu “eu verdadeiro” limpando os bloqueios e aumentando a vibração da aura. O crisotila pode ajudar alguém a  se liberar da necessidade de controle sobre os outros enquanto cria um senso de controle na própria vida.

O crisotila tem sido usado no tratamento de distúrbios das veias e artérias, poros da pele (isto é, inflamações e abrasões), distúrbios pulmonares, incluindo enfisema e irritação, tosse precipitante, esclerose múltipla, regeneração de tecidos e fadiga crônica.

O crisotila é uma pedra excelente para apoiar a honestidade e a sinceridade com a energia da desenvoltura e integridade que promove grandes curas, é uma excelente ferramenta para acessar e se conectar com seu poder animal.

O amianto crisotila está presente em milhares de produtos, dos quais os mais conhecidos são os produtos de fibrocimento para construção civil, como as telhas e caixas d’água. É abundante em toda a crosta terrestre. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de crisotila (pertencente ao grupo de rochas metamórficas, que é um mineral do qual se extrai uma fibra de alta resistência e que teve múltiplas aplicações na indústria, principalmente até os anos 1990.

No Brasil, atualmente menos de 5% do que é extraído se destina a produtos de fricção (freios e embreagens automotivas), massas de vedação, têxteis entre outros, com tendência de queda pelas proibições impostas ao produto em vários estados e municípios brasileiros; 95% do volume extraído destina-se a produtos de cimento amianto ou fibrocimento , tais como telhas, caixas d’água, painéis lisos para divisórias, forros e pisos etc.

Por apresentar características de resistência, isolamento, durabilidade, flexibilidade e incombustibilidade, facilidade de aplicação e, principalmente, baixo custo de produção, o amianto crisotila ainda é utilizado no Brasil, especialmente para produzir materiais de construção empregados pela população de baixa renda. Para se produzir o fibrocimento, mistura-se menos de 10% de amianto crisotila a cerca de 90% de cimento, celulose e cargas minerais. Estima-se que 50% dos telhados de habitações unifamiliares sejam cobertos com fibrocimento.

As primeiras jazidas de amianto crisotila no Brasil começaram a ser pesquisadas ainda na década de 1940, em Pontalina, no sul de Goiás, e na mina São Félix, no município de Poções, na Bahia. Atualmente, apenas a Mina de Cana Brava, localizada no município de Minaçu, nordeste de Goiás, é autorizada a explorar o mineral e está em atividade, sendo operada pela SAMA Minerações Associadas. Com produção anual de mais de 300 mil toneladas, a mineradora pertencente ao grupo ETERNIT já foi uma multinacional suíço-belga e posteriormente foi controlada por quase 10 anos por sua atual concorrente Brasilit, empresa de capital francês, pertencente ao conglomerado Saint-Gobain.

Segundo dados da empresa, 600 empregos diretos são gerados pela extração do mineral e mais 300 indiretos, que sofrerão diretamente os impactos de uma iminente proibição da exploração das fibras de amianto. Neste sentido, urgem-se políticas públicas e subsídios, que deverão ser adotados para proteger a população local de Minaçu, bem como a busca por novas vocações econômicas para a região e sustentabilidade para os que, de alguma forma, serão impactados por esta decisão, que protegerá milhões de brasileiros e brasileiras e cidadãos em todo o mundo para onde o amianto crisotila de Goiás é exportado.

FICHA TÉCNICA DA CRISOTILA

Dureza: 2,5 a 3

Composição química: Mg3(Si2O5)(OH)4

Compre CRISOTILA través da nossa loja clicando AQUI

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Limpa os bloqueios
  • Ajuda a acessar o verdadeiro eu
  • Aumenta as vibrações
  • Honestidade
  • Sinceridade
  • Integridade
  • Conexão com o Animal Totem

Efeitos terapêuticos:

  • Veias e artérias
  • Poros da pele
  • Distúrbios pulmonares
  • Enfisema
  • Tosse precipitante
  • Esclerose múltipla
  • Regeneração de tecidos
  • Fadiga crônica

O que são pedras roladas, brutas e lapidadas?

O que são pedras roladas, brutas e lapidadas?

Os formatos das pedras influenciam diretamente em suas virtudes, por isso que determinados cristais são lapidados de uma ou outra forma para determinados fins. Assim como os bastões de selenita, pontas de cristais, pêndulos, esferas e muitos outros. Conheça agora as diferenças entre pedras roladas, lapidadas e brutas:

PEDRAS ROLADAS

As pedras roladas seriam aquelas que se acham na encostas das rochas grandes, ou no fundo dos rios e riachos, que pela ação do tempo e das intempéries foram de certa forma lapidadas naturalmente, quando se deslocam na natureza, ganhando a forma quase esférica, arredondadas e por vezes até semi polidas. No mercado de minerais encontramos diversos tipos e qualidades de pedras ditas roladas, mas que passaram por processos de polimento e até processos de aquecimento para ganhar tonalidades diferentes e mais atrativas. São usadas em decoração nos interiores e exteriores de edificações, como casas, ateliês, apartamentos, mansões, em artes plásticas, e outros, trazendo muita beleza e ostentação. São comercializadas nos tamanhos Large, Mini e Super-mini.

PEDRAS BRUTAS

Pedras brutas são aquelas que não tiveram nenhum tipo de polimento ou lapidação pelo homem. Da forma que foram encontradas do garimpo são vendidas.

PEDRAS LAPIDADAS

A lapidação de determinados cristais pode potencializar suas virtudes e sua beleza, e é isso que acontece com os cristais, topázios, rubis e safiras (por exemplo). A lapidação torna a gema mais brilhante e mais atrativa, tanto para fins esotéricos quanto para enfeitar alianças, colares, brincos, aneis e pulseiras.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre as diversas formas e lapidações que uma pedra pode ter. Por exemplo, tem gente que chama qualquer diamante de “brilhante”. Há ainda quem acredite que o brilhante seja simplesmente qualquer diamante que seja lapidado. Vamos começar do básico: por que devemos lapidar uma pedra? Porque a beleza da maioria delas só se evidencia após este processo. Antes disso, no estado bruto, elas podem até passar despercebidas por olhos leigos. O objetivo da lapidação é mostrar as melhores características da gema, levando em consideração sua cor, clareza (pureza) e peso, tornando-a mais brilhante e valiosa.

As lapidações mais populares atualmente no mundo da joalheria podem ser divididas em duas grandes categorias – as facetadas e/ou degraus e os cabochons. Tem ainda a lapidação mista, que compreende duas variedades na mesma pedra, com uma parte dela lisa e a outra facetada ou em degraus.

A lapidação brilhante, de formato redondo, é a mais popular para os diamantes e diversas outras pedras, pois ela assegura que o máximo de luz seja refletido, criando brilho. As variações do contorno podem ser nos formatos oval, gota e navette (cuja forma lembra a de um “barco”), conhecidas como brilhantes modificados.

Na lapidação lisa, o principal representante é o cabochon, que é um talhe simples usado para exibir as cores e os efeitos óticos de pedras preciosas. A parte superior é lapidada de forma arredondada, e a inferior é plana ou levemente convexa. Já as pedras com lapidação mista normalmente são arredondadas no contorno, com a parte de cima facetada como o brilhante, e a de baixo em degraus.

A lapidação lisa das gemas cabochon (cabochão) é normalmente utilizada para os materiais que se seguem:

  • Gemas opacas a levemente translúcidas, com bela cor, desenhos, manchas, anéis ou bandas que são realçados com essa lapidação. Nomeadamente  jaspe, ágata, olho-de-tigre, olho-de-falcão, crisoprásio, malaquita, lápis lazúli, jade, heliotrópio, rodocrosita, turquesa, calcedônia, quartzo azul, quartzo verde, ônix, hematita e rodonita, entre outros);
  • Pedras translúcidas ou com várias inclusões de materiais (quando transparentes destinam-se à lapidação facetada). respectivamente, a água marinha, ametista, citrino, esmeralda, granada, iolita, turmalina, quartzo rosa, rubi e safira, por exemplo);
  • Exemplares transparentes a translúcidas, onde as inclusões merecem destaque e são realçadas com essa lapidação (como com ágata musgo, quartzo rutilado, quartzo turmalinado, quartzo com inclusões de pirita ou limonita);
  • Pedras preciosas com efeitos ópticos especiais que se tornam evidentes ou que são destacados apenas através dessa lapidação (como olho-de-gato, asterismo, adularescência, labradorescência, opalização e aventurinização);
  • Cristais de origem orgânica, que geralmente recebem esta lapidação (como corais, âmbar e conchas)
  • excepcionalmente, gemas mais transparentes podem também ser assim lapidadas para atender preferências pessoais ou para melhor aproveitar determinado mineral bruto.

 

As gemas cabochon (cabochão) são muito utilizadas no fabrico de jóias, especialmente em anéis, mas também se estende a broches, pingentes, brincos e braceletes, etc.

O que são pedras sintéticas, naturais e artificiais?

O que são pedras sintéticas, naturais e artificiais?

Sempre bate aquela dúvida na hora de comprar pedras e cristais: Pedra sintética, natural ou artificial? Qual é a melhor para utilizar? Qual a diferença entre elas? Descubra tudo isso conosco hoje!

Você sabe diferenciar uma gema natural de uma sintética? A humanidade sempre foi fascinada por joias, pedras preciosas e outros minerais que acabaram se tornando muito valiosos. Prova disso é a possibilidade de se produzir algumas gemas sintéticas, as quais embelezam joias como alianças de noivado, alianças de namoro, anel de compromisso, anel de formatura e muitas outras. Em alguns casos é muito difícil diferenciar uma gema natural de uma sintética, tamanha a perfeição que elas apresentam.

Lingam de Shiva Marrom - 3 cm - 6359

Como são obtidas as gemas naturais:

As gemas naturais usadas nos diferentes modelos de alianças, anéis de ouro, anéis de prata, anéis de formatura e outras joias são formadas pela natureza, ao longo de anos e sem a interferência direta do homem. Sua origem inorgânica (sem base de carbono) pode vir de vegetais ou animais em condições específicas, como pressão ideal ou decomposição de determinados materiais. Essas condições, por serem muitos especiais, contribuem para a raridade de algumas peças. Dentro desta categoria ainda existem as gemas lapidadas, roladas e brutas (falaremos deste assunto em breve).

AS GEMAS SINTÉTICAS

Antes de mais nada é preciso esclarecer que uma gema sintética não é o mesmo que gema artificial. Os processos de obtenção foram desenvolvidos devido à raridade de alguns exemplares ou mesmo do seu custo elevado. Por essa razão leva-se em consideração a dificuldade do processo e o valor para sua obtenção. A produção ocorre, geralmente, em laboratórios e cada uma das gemas pode ter um processo diferente, contudo a base é sempre a mesma, pois todas as gemas são produzidas a partir de gemas naturais.

As gemas naturais são pulverizadas para se tornarem compostos semelhantes a areia. A partir daí esse material é fundido e recristalizado em diferentes condições. Devido ao fato de serem obtidas de material natural, o resultado pode ser semelhante as qualidades da gema natural. Dessa forma a cor, densidade, brilho, índice de refração e outros podem ser bem parecidos aos da gema natural. Por isso a dificuldade em distinguir a gema sintética da natural. Em alguns casos somente usando um microscópio é possível notar a diferença.

PRIMEIRAS GEMAS SINTÉTICAS

Para se ter uma ideia, há relatos que as primeiras tentativas de sintetizar as pedras preciosas aconteceram no Egito a mais de 4 mil anos antes de Cristo. Possivelmente, o motivo era a escassez de Lápis – lazúli o qual era de grande importância para os egípcios. Na ocasião, tentaram aquecer o Esteatito para obter a gema, mas sem sucesso. A partir do século XIX a produção se tornou maior e vários tipos já eram produzidos pelo homem utilizando diferentes processos.

No início as pedras mais comuns eram Rubis, Safiras e Epinélios, devido a sua maior facilidade e custos reduzidos para a obtenção. A maioria utilizada em joias como aliança de namoro, anel de compromisso, anéis de formatura e outros. Contudo há também a produção destinada a indústria, como o caso do Diamante, o qual já produzido de forma sintética desde 1954 e hoje possui uma qualidade impecável.  

Atualmente diversos países produzem gemas sintéticas, como o Brasil, que produz Alexandrita ou a Rússia, produtora de Diamante. Austrália e Tailândia se destacam na produção de Safira, a qual também possui boa aceitação no mercado.

As gemas sintéticas são cultivadas em laboratório e têm as mesmas características físicas, metafísicas e químicas, como a pedra da natureza extraída do garimpo. São produzidos em um laboratório, reproduzindo as condições naturais em que suas contrapartes naturais são formadas.

Alguns exemplos de gemas sintéticas são a Opalina (Falsa Pedra da Lua), a Pedra Estrela e a Pedra do Sol. As três são produzidas em laboratório e ambas possuem propriedades incríveis.

AS GEMAS ARTIFICIAIS

As gemas artificiais são aquelas que não existem em estado natural no planeta. Como é o caso do zircônio, uma pedra preciosa produzida em laboratório cujos exemplares não existem na natureza. Mas não se engane, apesar de serem artificiais, estas pedras também possuem propriedades físicas, metafísicas e químicas únicas.

Sal do Himalaia e seus significados e propriedades

Sal do Himalaia e seus significados e propriedades

O sal está na base diária da nossa alimentação e, exceto para pessoas com condições específicas de saúde, é indispensável para dar sabor aos alimentos e sensação de saciedade após uma refeição.

Infelizmente, o sal extremamente refinado que consumimos atualmente é quase puro cloreto de sódio (97% ou mais), com produtos químicos adicionados. Uma fórmula que pode causar muitos males à saúde. Mas existem outros tipos de sal, como o sal marinho e o sal rosa do Himalaia, que trazem benefícios incríveis para a saúde.

A cordilheira do Himalaia se estende por toda a Ásia, passando pela China, Nepal, Mianmar, Paquistão, Butão, Afeganistão e Índia. Há centenas de milhões de anos atrás, esta era uma área coberta pela água do mar, mas ao longo dos tempos, as placas tectônicas da Terra se moveram e elevaram as montanhas. A água do mar evaporou-se, mas todos os seus minerais foram cristalizados sob o calor do sol e formaram o que hoje conhecemos como o sal rosa do Himalaia.

Além de ser mantida em um ambiente limpo e cercada por neve durante todo o ano, a camada de sal também foi coberta por lava de vulcões locais que a protegeu da poluição moderna. Isto leva a crer que o sal Rosa do Himalaia é o sal mais puro encontrado no nosso planeta e consiste em uma das melhores fontes de minerais naturais do planeta, exponencialmente mais saudável do que o sal de mesa processado que a maioria das pessoas usa diariamente.

Os muitos tons de rosa, vermelho e branco são uma indicação do conteúdo mineral presente no sal. A cor rosa, propriedade característica do Sal do Himalaia, é o resultado de uma pequena quantidade de óxido de ferro presente nele.

De um modo geral, sal do Himalaia é considerado um sal saudável, porque não há produtos químicos adicionados a ele e porque ocorre naturalmente. Entre os muitos minerais presentes nele podemos citar o zinco, selênio, iodo e o cobre.

Você pode usar o Sal do Himalaia para:

Para cozinhar: Substitua o sal refinado pelo Sal Rosa usando moedores;

Para cozinhar e servir: Placas de sal podem ser usadas como travessas que podem ser refrigeradas ou congeladas para servir sushi, vegetais, queijos, sobremesas frias e até mesmo sorvetes. Os blocos de sal também são bons condutores de calor e podem ser aquecidos para selar legumes, camarão, peixes, carnes em fatias finas ou mesmo para fritar um ovo;

Na decoração: As rochas de sal podem ser usadas como cristais decorativos e também para servir alimentos;

No banho: colocar cristais de sal rosa do Himalaia na banheira proporciona um banho desintoxicante e suas propriedades e nutrientes servem para estimular a circulação e aliviar dores musculares. Naturalmente rico em mais de 80 minerais, tomar banho com Sal Rosa é uma experiência terapêutica para o corpo e a mente;

Para purificar o ar: As lâmpadas de cristal de rocha de Sal Rosa do Himalaia têm propriedades químicas e físicas únicas cujos benefícios podem melhorar significativamente a saúde quando usadas continuamente no quarto de dormir.

Umas das maiores fontes de Sal Rosa do Himalaia é uma mina no Paquistão, uma área profunda e não poluída no sopé do Himalaia, de onde é extraída a maior parte do sal que conhecemos. Esta variedade contém 84 elementos naturais e minerais que são vitais para a nossa saúde, incluindo Magnésio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Ferro, Zinco, Selênio, Iodo e Cobre.

O Sal do Himalaia serve para ajudar a desintoxicar o corpo através de osmose no banho. À medida que a pele absorve os minerais saudáveis e o sódio migra da água para a camada exterior da pele, a umidade das células é preservada e as toxinas do corpo são liberadas.

Recomenda-se que o banho seja morno, próximo da temperatura corporal normal, e que se use cerca de 1 quilo de sal para 30 litros de água.

O sódio, quando ingerido, ajuda a regular o volume de sangue e, assim, a pressão arterial. Ele também traz benefícios para o controle das contrações musculares, das transmissões nervosas e das funções do coração.

Confira alguns benefícios do Sal do Himalaia:

Melhorar a digestão

Nutrientes presentes no Sal Rosa do Himalaia podem realmente aumentar a capacidade do trato gastrointestinal de absorver outros nutrientes. Por esta razão, trocar o sal refinado por ele vai ajudá-lo a digerir melhor a comida. Melhor digestão significa aproveitar melhor os nutrientes dos alimentos e sentir menos fome.

Fortalece o corpo porque contém até 84 minerais saudáveis

Ao substituir o sal refinado pelo Sal Rosa do Himalaia você adiciona até 84 minerais essenciais diretamente na corrente sanguínea. Estes minerais ajudam a manter os ossos e tecidos conjuntivos mais fortes, dão suporte à regeneração muscular e à circulação sanguínea.

Pessoas que sofrem de friagem nos membros, artrite, ossos frágeis, ou até mesmo fadiga mental, podem se beneficiar com o uso regular de Sal Rosa do Himalaia.

Desintoxica o organismo

Quando adicionado a um banho de água na temperatura aproximada do corpo, o Sal Rosa do Himalaia oferece nutrientes necessários para a saúde do corpo e também funciona como um poderoso desintoxicante.

Ao ser dissolvido na água, ela torna-se uma solução iônica que ajuda a extrair as toxinas para fora dos tecidos da pele e do tecido adiposo.

A água, por si só, é de extrema importância para desintoxicar o corpo humano, mas o sal trabalha como um “veículo” que faz a remoção de toxinas das células.

Equilibra o pH reduzindo a acidez do organismo

O pH desequilibrado do organismo é o que leva a muitos tipos de problemas de saúde como deficiência imunológica, perda de densidade óssea, pedras nos rins e ganho de peso.

Os níveis de pH podem ser testados em exames de laboratório. Quando o pH está muito baixo diz-se que o organismo está ácido demais. Neste caso, a correção pode ser feita tomando uma solução feita com Sal Rosa do Himalaia.

Devido à sua natureza alcalina, o Sal Rosa também pode ser utilizado como um antiácido natural. Basta misturar uma colher de chá em um copo de água em temperatura ambiente e tomar para neutralizar o excesso de acidez no estômago.

Reduz a pressão arterial

O Sal rosa do Himalaia é absorvido pela corrente sanguínea de forma muito mais eficiente que o sal regular, e pesquisas têm comprovado que ele pode ser usado em pequenas doses para ajudar a reduzir a pressão, enquanto estimula uma melhor circulação sanguínea.

O Sal Rosa do Himalaia tem a capacidade de baixar a pressão arterial porque enquanto o corpo processa os minerais com mais facilidade, o organismo não necessita de tanta água para limpar o excesso de sódio, portanto, não irá reter tanta água, e o corpo não terá que elevar a pressão sanguínea para realizar este trabalho.

Relaxa os músculos e combate o cansaço

Cansaço pode ser um sinal de perda de eletrólitos e sal no organismo. Devido a suas propriedades únicas e a capacidade de ser absorvido pela corrente sanguínea mais rapidamente do que os sais tradicionais, o Sal rosa do Himalaia permite uma restauração imediata dos níveis de sal no organismo.

Um banho quente infundido com Sal Rosa do Himalaia é uma boa forma de usar este sal para relaxar os músculos contraídos. O magnésio e outros minerais encontrados nele são absorvidos através da pele e ajudam a curar músculos e outros tecidos moles danificados. Os minerais deste sal também trabalham para fortalecer os ossos, a pele e os tecidos conjuntivos que podem causar cansaço e dores no corpo.

Purificar o ar

Você pode usar as propriedades do sal rosa do Himalaia para desintoxicar o corpo e também para limpar o ar que você respira. Você já deve ter visto um cristal rosa robusto iluminado por uma lâmpada, pois bem, trata-se de uma iluminação purificadora de ambiente feita de uma rocha de Sal Rosa do Himalaia.

Ela atua como um purificador natural do ar, puxando a umidade do ambiente que a cerca evaporando-a rapidamente por causa do calor da lâmpada. A água volta rapidamente para o ar, mas as toxinas presentes na umidade são deixadas na rocha, presas pelos íons de sal.

Trata doenças respiratórias

Quando dissolvido em água quente, o Sal Rosa do Himalaia pode tratar condições respiratórias como a sinusite e a asma.

Os cristais rosa emitem íons negativos que atacam diretamente os problemas respiratórios sem comprometer as funções do sistema.

Tente usar uma solução salina no umidificador e na inalação para uma limpeza ainda mais saudável. O Sal Rosa do Himalaia mata as bactérias que podem estar presas nas cavidades nasais e no ar poluído.

Melhora o sono

Uma dica para relaxar os músculos e a mente e tornar os períodos de sono mais intensos e regulares é adicionar um pouco de Sal Rosa do Himalaia ao banho uma vez na semana.

O sal contém substâncias que irão repor e restaurar seus níveis de energia e melhorar a noite de sono. Ele promove um verdadeiro equilíbrio na acidez do organismo proporcionando a desintoxicação e preparando o corpo para o descanso.

Promove a saúde das artérias

Um dos grandes benefícios do Sal do Himalaia é que ele pode ajudar a eliminar danos nas artérias que podem levar ao desenvolvimento de varizes.

Ele limpa as artérias e melhora a circulação sanguínea eliminando placas que evitam a possibilidade de formação das varizes.

Regula a hidratação do organismo

O consumo de uma salmoura totalmente saturada com sal natural não refinado oferece ao corpo eletrólitos que regulam a sua hidratação.

As bebidas esportivas são hidratantes rápidos eficazes porque oferecem alguns eletrólitos como sódio (Na+), potássio (K+), cálcio (Ca2+), magnésio (Mg2+) e cloreto (Cl). Infelizmente, a maioria das bebidas esportivas comerciais também contêm açúcares e químicos conservantes que causam danos à nossa saúde.

O Sal Rosa do Himalaia contém todos os eletrólitos que são necessários para a regulação dos fluidos corporais, sem os prejuízos dos isotônicos comerciais.

Alivia dores de cabeça

O Sal Rosa do Himalaia pode reduzir a gravidade das dores de cabeça e enxaquecas porque fortalece o seu sistema imunológico, aumenta os níveis de energia, equilibra os níveis de serotonina na corrente sanguínea e restaura o equilíbrio alcalino do corpo.

Dica: Para o alívio imediato das dores, misture 2 colheres de chá de cristais de Sal Himalaia, um copo de água e um copo de suco de limão, juntamente com as raspas do limão. Tome a mistura aos poucos.

Fonte: Greenme

Tanzanita (Tanzanite) e seus significados e propriedades

Tanzanita (Tanzanite) e seus significados e propriedades

Tanzanite (Portugal) ou Tanzanita (Brasil) é uma variedade do mineral zoisite descoberta nos Montes Meralani no norte da Tanzânia em 1967 próximo de Arusha. Desde então, a gema conheceu uma onda de popularidade, nomeadamente nos EUA, onde a Tiffany & Co. teve um papel fundamental tanto no seu batismo, como na sua apresentação ao mercado e subsequente promoção.

Trata-se de uma gema popular e valiosa, sobretudo por sua cor e raridade (10.000 vezes mais raro que o Diamante). Digno de realce é o forte tricroísmo que apresenta (azul safira, violeta e verde dependendo da orientação do cristal). No entanto, a maior parte da tanzanite recebe tratamento térmico artificial para melhorar a sua cor, o que reduz significativamente esse tricroísmo.

Tem cor azul-safira, devida ao vanádio (tem 0,02%V). É transparente, tem dureza 6,5 a 7,5 na escala de Mohs, índice de refração 1,690 a 1,700 e birrefringência 0,010. A Tanzânia é ainda a única fonte conhecida e lá existem também zoisitas de outras cores que, aquecidas a 380 °C, ficam azul-safira, com reflexos roxos. (Pércio M. Branco, Dicionário de Mineralogia e Gemologia, 2008).

A Tanzanita é uma pedra extraordinária que só ocorre em um único lugar do mundo. Ela é azul e apresenta delicados pontos púrpura. Graças à sua aura incomum e à Tiffany de Nova York tornou-se, rapidamente, uma das pedras mais cobiçadas do mundo. A origem de seu nome é uma referência ao país onde é encontrada, a Tanzânia, na África. Muitas pessoas podem se surpreender ao ouvir o nome África ao lado de pedras preciosas, mas é neste continente onde encontra-se uma grande variedade de pedras excepcionais, entre elas a Tanzanita.

Em 1.967, quando foi descoberta, a Tanzanita foi batizada de ” a pedra preciosa do século XX”, devido não só à sua beleza  como também ao entusiasmo dos especialistas. Conta-se que seus descobridores perderam o fôlego quando avistaram, pela primeira vez, o azul profundo da Tanzanita.Isso aconteceu no norte da Tanzânia, nos Montes Meralani, perto da cidade de Arusha. Há milhões de anos atrás, xistos metamórficos (nome genérico que se dá a vários tipos de rochas metamórficas), gnaisses (espécie de rocha) e quartzitos formaram uma elevação de topo achatado (inselberg) sobre uma vasta planície à sombra do Kilimanjaro. Estes cristais preciosos cresceram em depósitos no interior dessas elevações incomuns e, por muito tempo, permaneceram escondidas do olhar humano até que, um dia, pastores que passando por Masai, avistaram o brilho de cristais reluzindo à luz do sol. Os pastores, então, pegaram esses cristais e os levaram para casa. Assim foi o descobrimento da Tanzanita.

O profundo azul da Tanzanita é fantástico e pode variar até uma tonalidade azul-violeta. A mais cobiçada e valiosa cor da Tanzanita é a que apresenta o fascinante efeito azul com toques brilhantes de púrpura, o que acontece, particularmente, nas pedras com mais de dez quilates. Dependendo do ângulo que você olhar para a Tanzanita, ela pode parecer azul, roxa ou marrom amarelado.

A Tanzanita é muito benéfica para os “workaholics” e para aqueles que estão sobrecarregados. Acalma a mente hiperativa e tem efeito relaxante, fazendo com que você fique um pouco mais devagar, no bom sentido.  Esses efeitos farão com que você readquira o equilíbrio, de modo que possa levar uma vida menos estressante, mais organizada, produtiva e saudável.

Durante a meditação, a Tanzanita  com sua alta energia vibracional, facilita um profundo estado meditativo. Este cristal magnífico melhora as habilidades psíquicas e abre o coração, elevando o humor e trazendo sentimentos de paz. Devido à sua cor azul, a Tanzanita abre o chacra da garganta, incentivando clareza de comunicação. Ela pode, ainda, auxiliar nas comunicações com o mundo espiritual e ajudar a alcançarmos o conhecimento superior. É ótima para ajudar aqueles que desejam se tornar mais conscientes do “eu” espiritual e aguça o interesse em metafísica e nos questionamentos interiores.

A Tanzanita ajuda o fluxo de positividade em toda a mente, nos torna menos exigentes e traz sorte e fortuna a seu portador. Ela age como um elixir para a alma e nos liberta de hábitos negativos. Transforma os impulsos destrutivos em construtivos, abre a consciência que nos faz enxergar como vivemos e ver outras formas de viver mais conscientemente.É a pedra ideal para aqueles que ainda não conseguiram reconhecer sua força. Dá confiança e nos ajuda , gradualmente, a nos abrir para novas possibilidades. Dissipa a letargia e traz os sentimentos reprimidos à tona, fazendo com que possam ser expressos.

A Tanzanita é uma ferramenta maravilhosa para incentivar a recuperação de uma doença grave e do stress. Fortalece o sistema imunológico, regenera as células, trata do coração, baço, pâncreas, pulmões, cabeça, garganta e peito. Neutraliza a acidez e reduz inflamações. Estimula a fertilidade e cura doenças dos ovários e testículos. Recomenda-se usar a Tanzanita diretamente sobre a pele ou em joias e que deve ser usada por um longo período de tempo, por ser uma pedra de ação lenta.

Infelizmente, devido à exploração desenfreada da Tanzanita e por ser encontrada apenas em um único lugar do mundo, esta pedra esplêndida está ameaçada de extinção.

FICHA TÉCNICA DA TANZANITA

Signo: Capricórnio, Aquário, Sagitário

Chakra:  6, 7

Vibração: Alta

Origem: Tanzânia

Dureza: 6,5 a 7,5 mohs

Composição química: Ca2Al2[SiO4]3(OH)-silicato de cálcio e aluminio

Compre TANZANITA través da nossa loja clicando AQUI

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Ajuda a lidar com sobrecarga do dia a dia
  • Hiperativismo
  • Equilíbrio
  • Paz
  • Bom humor
  • Auxilia nas comunicações espirituais
  • Liberta de hábitos negativos

Efeitos terapêuticos:

  • Fortalece o sistema imunológico
  • Regenera as células
  • Trata do coração
  • Baço
  • Pâncreas
  • Pulmões
  • Cabeça
  • Garganta e peito
  • Neutraliza a acidez e reduz inflamações
  • Estimula a fertilidade e cura doenças dos ovários e testículos

Selenita Laranja e seus significados e propriedades

Selenita Laranja e seus significados e propriedades

Apesar de sua fragilidade e maleabilidade, a selenita laranja é um dos minerais mais poderosos no quesito de limpeza, desbloqueio e energização tanto de ambientes, pessoas e até mesmo de outros cristais. Seu nome vem do grego selēnē e significa “lua”, é uma pedra de polaridade feminina e de alta vibração tendo a água como elemento regente, este que está diretamente associado às emoções.

Traz clareza mental, ampliando o conhecimento de si, dos que nos rodeiam e do ambiente. Costuma se fragmentar ou se quebrar quando em contato direto com pensamentos ou atitudes extremamente negativas.

É muito eficiente na limpeza do campo áurico. Se colocada na base da coluna com o seu fluxo direcionado para cima, ela ajuda a remover bloqueios energéticos em qualquer parte da coluna. Colocada na base do pescoço, fluxo para baixo, ela ajuda a equilibrar o fluxo de energia vital na coluna. Ela pode ser usada para ajudar na regeneração da estrutura das células e para corrigir deformidades ósseas. Associada ao sistema espinhal e esquelético, a selenita também pode ser usada para amenizar problemas causados pelo Mercúrio das obturações dentárias. Além disso, é ótima durante a fase da amamentação.

É um poderoso amplificador, potencializando qualquer tipo de trabalho energético. Ela pode ser igualmente utilizada para limpar e energizar outros cristais, bastando mantê-la apontada para a pedra e mentalizar a intenção. Um círculo de selenitas distribuídas no chão se torna um espaço muito poderoso de meditação e ascensão espiritual.

A selenita laranja é uma poderosa pedra de contato espiritual, é a luz divina cristalizada que nos conecta com planos superiores e gera um escudo protetor ao seu redor, facilita a comunicação com nosso Eu Superior, ajuda na meditação, a reconhecer nossas sombras, rever seus traumas antigos e modificá-los, ajuda muito no processo de morte e renascimento.

Promove a criatividade, o permitir-se, abre a mente para a solução de problemas, a entender seus sentimentos, alivia culpas ressentimentos

Facilita a circulação, diminui inchaços, alivia dores e tensões e é muito benéfica na puberdade. Tem a capacidade de realizar a limpeza energética, limpa bloqueios abre a alma para o permitir-se, alivia culpas, ressentimentos, autocríticas e julgamentos, alivia o stress mental. A selenita laranja desimpregna energias estagnadas no ambiente. É excelente no uso de limpeza de ambiente.

A selenita laranja não é um cristal para se fazer elixir, o ideal é segurá-la durante a meditação. em casos de problemas físicos consulte sempre um médico e use o cristal como tratamento complementar.

No aspecto físico ela pode colaborar com a “estrutura” em todos os sentidos. Ela pode auxiliar, também de forma vibracional a: dissolver bloqueios, facilitar a circulação, diminuir inchaços, aliviar dores e tensões. Por ser solúvel, e conter enxofre na composição, ela NÃO PODE SER UTILIZADA NA CONFECÇÃO DE ELIXIR. Mas muita atenção, nenhuma destas indicações de uso substitui o tratamento médico. Ela é um auxiliar vibracional.

No aspecto mental ela pode atuar sobre a compreensão consciente de processos emocionais, favorecendo o autoconhecimento, o autorreconhecimento, e o “permitir-se”, dissolvendo padrões de pensamentos, abrindo a mente e direcionando-a para a solução de problemas, alivia o estresse mental, promove a abertura da criatividade. Tudo isso de forma vibracional e lembre-se: não substitui tratamentos médicos.

No aspecto emocional ela abre a compreensão dos sentimentos conflitantes os quais impedem que possamos fluir em nossa espontaneidade e criatividade pessoal. Atua aliviando culpas, ressentimentos, autocríticas negativas, julgamentos. Desbloqueia a expressão da alma, com espontaneidade e a liberdade de ser você mesmo, atuando levemente, e lembre-se: não substitui tratamentos médicos.

No aspecto espiritual ela nos propõe a ficarmos em movimento, em ação. Este padrão vibracional de cor é o responsável pela espiral evolutiva. E por contar com sua capacidade acentuada de limpeza energética, nos ajuda a cortar cordões energéticos, retirando energias impregnadas em nosso campo áurico. Também poderá ser deixada como elemento de limpeza espiritual em ambientes.

FICHA TÉCNICA DA SELENITA LARANJA

Signo: Peixes, Touro, Libra, Aquário

Chakra:  6, 7

Elemento:  Água

Planeta: Lua e Saturno

Polaridade: Feminina

Profissão: Artista

Origem: Brasil, México, EUA, Sibéria, Grécia, Austrália

Dureza: 1,5-2 mohs

Composição química: Sulfato hidratado de cálcio CaSO4.2H2O (Pode conter enxofre)

Compre selenita através da nossa loja clicando AQUI

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Limpeza energética em ambientes, seres, objetos e cristais
  • Transmutação de energia
  • Neutraliza energias negativas
  • Dissolve bloqueios
  • Clareza mental
  • Autoconhecimento
  • Contato com guias espirituais
  • Ajuda a se lembrar dos sonhos
  • Serenidade
  • Despertar espiritual
  • Abre os chakras
  • Limpa bloqueios energéticos
  • Auxilia na fluidez das emoções
  • Escudo contra influência externas
  • Desbloqueio
  • Amplificador e potencializador pra qualquer trabalho energético
  • Combate medos e fobias
  • Desenvolve a telepatia

Efeitos terapêuticos:

  • Flexibilidade dos músculos atrofiados
  • Regenerador celular
  • Auxilia na remoção de tumores
  • Coluna
  • Sono
  • Sistema espinhal e esquelético
  • Amamentação
  • Dissipa dores
  • Ajuda a corrigir deformidades ósseas
  • Estabiliza crises de epilepsia

Curiosidades:

  • Solúvel em água, não molhar
  • Deve ser armazenada de forma segura, envolta em um tecido não-abrasivo, como seda ou cetim. Para a limpeza física apenas limpe o pó com um espanador. Para a limpeza energética desta pedra deve utilizar um cristal de auto-limpeza, tais como o quartzo transparente
  • A forma mais segura de limpar esta pedra é por defumação ou visualização. Também a solarização, como forma de limpeza deve ser evitada, a não ser que por períodos nunca superiores a trinta minutos

Drusas e seus significados e propriedades

Drusas e seus significados e propriedades

Drusas ou aglomerados são várias pontas de cristal que compartilham a mesma base, cada qual com sua individualidade, pois não há uma ponta igual a outra. Elas convivem em harmonia respeitando o mesmo espaço fazendo um único ofício, transmutação, limpeza e energização de ambientes. Esses cristais são indicados quando várias pessoas precisam compartilhar o mesmo lugar, principalmente se este for movimentado, seja no trabalho ou em nossa casa, na sala de estar, garantindo uma convivência harmônica entre diferentes seres.

Independente do tamanho, suas pontas espalhadas emitem energia positiva em todas as direções funcionado como um energizador automático. As drusas de Quartzo Branco além de garantir pureza ambiental, é excelente para reativar a luz natural de cristais menores, fortalecendo sua potência, energizando-os, assim como objetos pessoais: retratos, jóias, japamalas, etc.

As drusas de quartzo branco também são excelentes para afastar as energias dissonantes provenientes de pessoas. Elas devem ser colocadas nos cantos das salas apontadas para o local onde há mais movimento de pessoas. Elas criam uma atmosfera tão positiva que as pessoas com energias dissonantes não suportam e se afastam. Essas drusas também podem ser utilizadas para potencializar as propriedades curativas da água e energizar outros cristais. As Drusas são peças básicas para todo e qualquer ambiente. A drusa tem a capacidade de transmitir energia para várias direções ao mesmo tempo, e por isso é a peça mais indicada para ambientes maiores. As propriedades energéticas das drusas são as mesmas do cristal de quartzo gerador (clareza, equilíbrio, harmonia, luz, dispersão de energias negativas), pois ela é composta de vários geradores de diferentes formas e tamanhos. No entanto, um gerador funciona melhor para um trabalho individual e a drusa para o trabalho coletivo.

As drusas de Ametista são próprias para purificação de ambientes onde haja trabalhos espirituais, de meditação ou com doenças físicas, pois suas pontas unidas elevam e transmutam a vibração emanada em uma frequência muito alta capaz de dissipar a energia não-qualificada em minutos. Por isso, esta pedra nos fornece uma fantástica maneira de limpar o cristais que foram usados em nós mesmos ou em outra pessoa, bastando para isso colocá-los sobre a drusa e deixá-los por algum tempo, o qual será determinado pela intuição do usuário. A ametista também fala em rejuvenescimento, portando fazer respirações, pranayamas, diariamente em um caldeirãozinho de ametista pode garantir potes de cremes a menos no orçamento.

Existem também as capelas e geodos que são constituídos por dentro por enormes formações drusas. Os geodes ou geodos (do grego, geoides, terroso) são formações rochosas que ocorrem em rochas vulcânicas e ocasionalmente em rochas sedimentares. Quando partidos ao meio são denominados também de capelas pelo costume cultural de se colocar imagens de santos dentro deles. Os Geodos e as capelas são essencialmente cavidades que se formam nas rochas, apresentando-se revestidas por formações cristalinas, muitas vezes apresentando a forma de faixas concêntricas. O exterior dos geodos mais comuns é geralmente constituído por calcário, enquanto que o interior contém cristais de quartzo e/ou depósitos de calcedônia. Outros geodos apresentam-se completamente preenchidos com cristais, apresentando-se como uma massa sólida, e tomam o nome de nódulos.

Os geodos e capelas podem formar-se em qualquer cavidade enterrada, estas são geralmente bolhas de gás no interior de rochas ígneas, bolsas sob as raízes de árvores, vesículas em lava após uma erupção vulcânica ou mesmo tocas de animais. Com o tempo, a parede externa da cavidade endurece, e os silicatos e carbonatos dissolvidos depositam-se na superfície interior; o fornecimento lento de constituintes minerais pelas águas subterrâneas ou por soluções hidrotermais, permite a formação de cristais no interior da câmara oca. Ao longo de milhões de anos após a sua formação, o geodo regressa à superfície através de processos geológicos correntes.

O tamanho dos cristais, bem como a sua forma e tonalidade, são variáveis, tornando cada geodo e capela únicos, depende muito dos componentes que estavam no local onde o mineral se formou. Alguns são límpidos como cristais de quartzo e outros contêm cristais púrpura de ametista, citrino, aragonita etc…. Outros podem conter ágata, calcedônia ou jaspe. Não se pode dizer como é o interior de um geodo até que seja cortado ou partido, de forma a expor o seu interior.

Por vezes alguns geodos e capelas passam por uma coloração sintética com corantes artificiais. Amostras com cores incomuns e formações pouco prováveis, são geralmente produto de alteração sintética.

Os geodos são criados quando bolsões de ar se formam em rocha vulcânica quente. Com o passar do tempo, os cristais vão formando-se gradualmente à medida que água se infiltra e vaza no bolsão de ar. Os minerais contidos na água se depositam na rocha e se acumulam gradualmente para criar os cristais.

Os cristais de geodo têm aparência diferente dependendo do local onde se formaram. As cores dos cristais são majoritariamente determinadas pelos tipos de minerais presentes na água que se infiltra nos bolsões de ar. Alguns dos geodos mais impressionantes são encontrados na América do Sul. Esses geodos têm cristais roxo-escuros no centro e são chamados de geodos de ametista.

Um geodo enorme foi descoberto em 1999 na Espanha. Ele tinha 8 m de comprimento. Os cristais em seu interior são brancos e alguns chegam a um metro de comprimento. A hipótese é de que os cristais se formaram milhões de anos atrás quando boa parte do Mar Mediterrâneo evaporou e deixou sal no bolsão de ar do geodo, o que acabou tornando-se cristais.

Quando, há cerca de 200 anos , os lapidadores europeus pesquisavam o Brasil à procura de pedras, constituíram-se as Geodos-da-Sorte, as indicadoras dos caminhos aos mais belos locais de descoberta de Ametistas e Ágatas do mundo. Já que havia algo de sorte no encontro de belas “Ágatas-de-Água” com cristais, foram as Ágatas-de-Água chamadas de Geodos-da-Sorte. Também os indianos veneravam essas pedras preciosas, de interior vazio, como pedras curadoras, protetoras e da sorte. No fogo, elas brilhavam como carvões e deveriam afastar os maus espíritos.

Geodos e Capelas são especialmente úteis contra doenças da pele, protegem contra o surgimento excessivo de sardas e regulam, se portadas ao pescoço , falhas do sistema de pigmentação da pele. Elas também previnem doenças do couro cabeludo e se colocadas debaixo do travesseiro, os geodos aliviam as perturbações psicossomáticas.

Os geodos e capelas são indicados para se ter mais forças regeneradoras, beleza, irradiações do corpo, alívio de sofrimentos da alma, cura de moléstias da pele e de fundo emocional. Estes aglomerados de cristais fazem com que tudo de mau se afasta do corpo de seu portador, prevenindo-o contra falsos amigos, fazem com que seu portador, se sinta mais satisfeito e levantam, através de suas forças regeneradoras a beleza e a irradiação do corpo. Melhoram as dores espirituais e curam moléstias da pele. Transmitem autoconfiança e alegria de viver. Na meditação, essas pedras são muito apreciadas devido às suas flutuações suaves , que harmonizam a alma.

Você pode por um geodo ou capela em algum cômodo da sua casa ou escritório, assim ele vai irradiar energia e transmitir todas as suas virtudes para o local.

Ágata Musgo e seus significados e propriedades

Ágata Musgo e seus significados e propriedades

A Ágata Musgo é um outro membro da família das Calcedônias. Geralmente são pretas, azuis ou marrons. A característica física mais notável dessa pedra são os riscos que se ramificam nas cores marrom, cinza ou branco, que cobrem sua superfície lembrando o musgo. Em virtude de sua ligação com a terra e suas marcas de formato orgânico, a Ágata Musgo é uma pedra maravilhosa para pessoas que trabalham com agricultura ou botânica.

É uma pedra muito benéfica para os sistemas digestivos, circulatórios e purificador, ajuda a aliviar a depressão, equilibrando a luta entre os hemisférios direito e esquerdo do cérebro. É útil para pessoas metódicas que sentem dificuldade de entrar em contato com sua intuição. Pode ajudá-las a agir com menos repressão. Também pode ajudar pessoas intuitivas ou criativas a canalizar suas energias de modo mais prático.

A Ágata Musgo, como todos os tipos de Ágata, tem afinidade com o signo de Gêmeos e é  conhecida por ser uma pedra que pacifica e estabilizada. Este é um cristal de cura com uma poderosa ligação à natureza. A Ágata  Musgo revigora a alma e inspira a pessoa a ver a a magia e a beleza à sua volta. Ela ajuda a reduzir a sensibilidade ao clima e aos poluentes ambientais

Sendo um cristal de nascimento, a Ágata de Musgo ajuda as parteiras no seu trabalho.

Além disso a Ágata de musgo é um cristal de novos começos e de libertação de bloqueios e obstáculos espirituais, atrai riqueza e a abundância, ajuda as pessoas mais mentais e racionais a aceder à sua sensibilidade e aos sentimentos intuitivos, também o inverso, ajuda as pessoas mais sensíveis e intuitivas a direcionar as suas energias de formas mais prática.

A Ágata  Musgo, é um cristal de cura que aumenta a auto-estima e fortalece os traços de personalidade positiva. Ajuda a libertar o medo e o stress e auxilia seu portador a desenvolver a força e a capacidade de se dar bem com os outros, encoraja a expansão do espaço e do crescimento pessoal. Dá coragem e força para iniciar tudo de novo, ajuda a sair de períodos de estagnação, trazendo boas ideias e inspiração.

A Ágata Musgo pertence à família das ágatas e há muitos séculos é respeitada como pedra da sorte e amuleto. Até hoje, jogadores ainda usam a Ágata Musgo com o intuito de obter grandes lucros. De acordo com lendas árabes, a Ágata Musgo confere ao seu usuário a faculdade de distinguir entre os verdadeiros e falsos amigos.

A Ágata Musgo tem forte efeito curativo sobre o pâncreas e protege de doenças metabólicas, além de equilibrar o nível de açúcar no sangue. A água preparada com Ágata Musgo, com Ágata Musgo ativa as funções renais, da bexiga e intestinais. Na gravidez, a Ágata Musgo, usada regularmente, permite a dilatação do útero sem dor, das glândulas mamarias e dos seios. Durante o parto, a Ágata Musgo relaxa a vagina e a musculatura abdominal e evita intervenções cirúrgicas.

A Ágata Musgo nos proporciona uma união consciente com a natureza. Usada como cordão ou amuleto, pode livrar as pessoas de um estilo de vida não desejado ou do vício, dando-lhes portanto, maior autoconfiança. Na meditação, a Ágata Musgo penetra profundamente em nós, principalmente no chakra do coração e nos faz reconhecer que tudo provém da vida e da natureza e precisa seu devido tempo para crescer. A Ágata Musgo nos traz conhecimento interior e firmeza, mais tranqüilidade, energia vital e união com a natureza.

FICHA TÉCNICA DA ÁGATA MUSGO

Chakra: Umbilical

Origem:  Índia, Estados Unidos, Austrália, Brasil, África do Sul e China.

Signo: Gêmeos

Profissão: Cozinheiros, Fazendeiros, Jardineiros e Veterinários

Dureza: 6,5 – 7 Mohs

Composição:  Dióxido de silício.Misturas de anfíbolo e manganês

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Alivia a depressão
  • Equilibra os hemisférios direito e esquerdo do cérebro
  • Intuição
  • Ajuda nos trabalhos com plantas
  • Atrai a abundância
  • Auto-estima
  • Comunicação
  • Equilibra as emoções, reduzindo o stress e o medo
  • Encoraja a confiança e a esperança
  • Transmite otimismo

Efeitos terapêuticos:

  • Sistema digestivo
  • Sistema circulatório
  • Diminui a Dor e assegura um bom parto
  • Pâncreas

Joias de Cristal e seus significados e propriedades

Joias de Cristal e seus significados e propriedades

Os cristais podem ser usados em jóias, contribuindo assim para a nossa clareza mental, estabilidade emocional e equilíbrio físico. Andar com algum cristal como amuleto ou jóia é uma das técnicas mais simples e eficientes de tirar proveito da sua força curativa. Durante milhões de anos, as gemas foram sendo usadas nos dedos da mão, ao pescoço, nos pulsos, no umbigo e no 3º olho, no cabelo, nos dedos dos pés e no nariz. Desde que o Ser Humano pensou em adornar-se, foram sendo usados os cristais e as pedras mais belas na elaboração de jóias. Os Egípcios utilizavam o Lápis-Lazuli, a Cornalina e a Malaquite; os Incas a Esmeralda; os Chineses o Jade e os Índios Americanos a Turquesa. Estas civilizações conheciam o poder curativo das pedras e o utilizaram conscientemente em aplicações específicas.

Alguns soberanos de grandes impérios usavam coroas com cristais sagrados para que governassem o seu povo com sabedoria. Levavam-se algumas pedras em determinados dedos para canalizar certas energias e influências. As bailarinas da dança do ventre levam no umbigo rubi e pedras de cor vermelha para despertar o interesse sexual dos espectadores. Os Astecas, por sua vez, levavam pedras no centro do 3º olho para que a consciência permanecesse harmonizada com Deus. Também se usaram colares de gemas pendurados até a zona do peito para estimular o chakra do coração, infundindo à pessoa amor e compaixão. E, por último, em pendentes, estimulando os reflexos relacionados com as outras partes do corpo.

 

Os antigos sacerdotes judeus usavam um peitoral que continha doze pedras preciosas que representavam as doze tribos de Israel, cada uma era colocada em uma posição específica e deveriam ser presas a metais também preciosos. Outra utilização interessante dos cristais na história era a utilização do Lápis Lazúli pelos faraós egípcios. Eles os trituravam e usavam como maquiagem além de colocar nos olhos do faraó que seria mumificado para que ele pudesse “ver” as portas do outro mundo.

As joias e amuletos feitos de cristais foram amplamente utilizados pelas culturas antigas. Temos relatos de tribos indígenas lapidando cristais em formatos de animais para poder fortalecer as qualidades dos bichos em seu portador. Existem outros relatos de amuletos com cristais escuros para proteção contra más energias, além das muito cobiçadas joias que sempre foram utilizadas como forma de mostrar status social, além de auxiliarem seus portadores a se manterem protegidos e equilibrados.

A ametista era um cristal muito utilizado na antiga Grécia como um poderoso antídoto contra a embriaguez, seja pelo uso como amuleto ou colocado direto nos barris de vinho. Inclusive algumas regiões fabricavam o vinho com ametistas dentro para deixá-lo mais carregado com a energia da pedra preciosa.

Enfim, chegamos na Atlântida. Esse é o nome dado a um continente que, segundo a lenda, estava situado no que hoje é o oceano atlântico. Sua civilização teria alcançado um nível de desenvolvimento tecnológico e espiritual muito elevado e toda sua matriz energética seria baseada nos cristais, além de terem desenvolvido fortemente a medicina baseada nas pedras. Diz a lenda que devido ao mau uso dessas forças geradas pelos cristais, o continente sofreu diversos desequilíbrios em seus sistemas, o que resultou em diversas catástrofes naturais e acabou causando a submersão ao longo de milhares de anos.

Perdemos uma grande parte do conhecimento das motivações autênticas da joelharia nos dias de hoje. Originariamente, considerava-se que a pedra era o veículo de certas energias e usava-se para que transmitisse uma influência específica. Por vezes, as atávamos ao pescoço, aos pulsos, na cabeça e nos tornozelos, com corda ou barbante, pois do contato permanente com o corpo resultava em efeitos duradouros. Novamente e desde há pouco tempo, numerosas pessoas entendem que certa combinação de pedras, seguindo desenhos estudados, trazem rejuvenescimento e efeitos curativos.

Quando as jóias se desenham e se usam conscientemente com um propósito terapêutico, são obras de arte que fortalecem ao seu dono. Ao usar cristais e jóias feitas com cristais, esta energia funde-se com a aura ou campo eletromagnético do ser humano. A Luz dá a sua resposta à pedra; logo, as vibrações das suas cores penetram reflectidas na aura; o aumento das frequências de cor dissipa ou neutraliza o stress psíquico e emocional. O incremento de energias saudáveis e de força luminosa em volta do corpo proporciona equilíbrio e poder.

A criação de uma jOia não serve só pela sua beleza cósmica, mas também para que utilizemos conscientemente suas propriedades terapêuticas e outros dons armazenados no cristal. Estas obras de arte, todas únicas, convertem-se em objetos íntimos de poder, elevando-nos a estados superiores de consciência e facilitando o êxito de objetivo pessoais.

 

Olho de Falcão e seus significados e propriedades

Olho de Falcão e seus significados e propriedades

O Olho de Falcão é uma fascinante variedade do quartzo. Desde os tempos antigos, o Olho de Falcão era assim chamado por sua capacidade de melhor a visão e fazer ver somente coisas necessárias, tornando seu usuário alegre e atraindo pessoas que sentem falta de carinho. Em caso de fadiga dos olhos ou inflamação, recomenda-se colocar sobre os mesmos pedras de Olho de Falcão aquecidas por água morna. O Olho de Falcão atenua fortes dores de cabeça e enxaquecas. Doenças crônicas, assim como dificuldades respiratórias e doenças asmáticas podem ser diagnosticadas, atenuadas e curadas com Olho de Falcão.

Por meio de seu efeito libertador de irradiações estranhas, o Olho de Falcão estabiliza a postura pessoal perante a vida e faz com que alcancemos melhor os nossos objetivos. O Olho de Falcão proporciona maior união no casamento e nos ajuda a obter maior juventude e saúde. Afasta pessoas más e invejosas e protege a nossa alma de ser molestada intimamente através de intrigas. Além disso, o Olho de Falcão protege de assédio sexual no local de trabalho. Na meditação, ele penetra de forma vibrante em nosso organismo e consegue dissolver medos crônicos e convulsões da alma.

Esta pedra é muito próxima do olho-de-tigre, entretanto, o olho-de-tigre tem um brilho amarelo-dourado, enquanto o olho-de-falcão, o cinza-azulado contrastando com um profundo marrom-escuro. Essas pedras são fascinantes de serem admiradas à luz do sol quando as rupturas e brilhos sedosos mudam de ângulo toda vez que são giradas.

O olho-de-falcão é um das pedras de força surgida para o chakra básico. Essa pedra ajudará imensamente a obter uma perspectiva adequada em assuntos ou em situações de vida do dia-a-dia. O olho-de-falcão trará uma profunda paz e cura no que toca às realidades físicas. É uma das melhores pedras para se usar quando se está trabalhando com padrões negativos que se manifestam na doença física, pois transmite um raio de cura sereno diretamente no corpo. Essa pedra simboliza a habilidade de enxergar a Terra e todas as ocorrências físicas como se estivesse olhando para baixo lá de cima. Os falcões sempre foram considerados mensageiros dos deuses para a humanidade.

Essa pedra pode fornecer discernimento nos trabalhos de existência tridimensional e facilitar o entendimento de como o mundo trabalha, permitindo uma melhor compreensão de como lidar conscientemente com as leis da Terra para atingir as metas pessoais. Trabalhando como um duo, o olho-de-tigre e o olho-de-falcão ajudam a criar um experiência dinâmica de céu na Terra.

Sabe aquelas situações em que temos que fazer uma escolha, tomar uma decisão e precisamos de uma visão mais abrangente que nos ajude a resolver o que será melhor? Então, usando o Olho de Falcão você terá uma visão mais pertinente de suas opções, o que lhe ajudará a enxergar melhor suas possibilidades. Além disso, o Olho de Falcão é conhecido como mensageiro dos deuses: quando estiver de posse de um Olho de Falcão, peça pra que sua visão interior e sua visão aérea se aprofundem e conhecimento para que possa compreender melhor a situação em que você se encontra.

O Olho de Falcão nos possibilita o distanciamento necessário para analisar melhor o problema que estamos enfrentando naquele momento. Conseguimos, assim, ver além da confusão pois houve uma certa neutralidade diante daquele problema. Não dizemos que enxergamos melhor os problemas alheios porque vemos a situação “de fora”? É exatamente isso que o Olho de Falcão pode fazer por você.

Esta fascinante variedade de quartzo, deve seu nome a esse poder de visão, de fazer com que os que o usam só enxerguem as coisas importantes e necessárias. E, também, desde a Antiguidade, sabe-se que o Olho de Falcão, ainda, torna quem o carrega mais alegre, afasta as pessoas más e invejosas e atrai as pessoas que precisam de carinho.

O Olho de Falcão tem, ainda, a capacidade de proporcionar frescor juvenil e saúde e combater medos. Transmite um sereno raio de cura diretamente para o corpo doente. Ajuda-nos a observar de forma aguçada tanto a realidade que estamos criando quanto as pessoas que nos rodeiam. É uma pedra de sorte, proteção pessoal e de ambiente. Previne contra o mau-olhado, traz serenidade, paz, perspectiva, discernimento, abundância e prosperidade material.

Ainda obtemos, com os uso desse quartzo, auxílio nas doenças da visão, como conjuntivites. O Olho de Falcão tem, também, o poder de acalmar as dores de cabeça, enxaquecas e mal estar geral. Nos casos de inflamações ou cansaço dos olhos, aconselha-se colocar uma pedra sobre os mesmos, aquecidas em água morna.O Olho de Falcão é indicado, também, nos casos de doenças respiratórias.

O Olho de Falcão é ideal para a união no casamento, proteger nossas almas das intrigas, nos proporcionar visão aérea de nossos problemas e realidade, como se estivéssemos no céu e olhássemos aqui para baixo. Com seu lindo brilho azul, o Olho de Falcão ajuda aqueles que se acham muito velhos lhes dando mais juventude e desperta a alegria de viver. É a pedra que segura as riquezas de seu dono e, por isso, muito usadas por jogadores. Pegue uma nota nova de dinheiro e esfregue bem uma pedra de olho de falcão, enrole bem, amarre com uma fita estreitinha verde. Carregue-o na bolsa para atrair sempre mais dinheiro ou para nunca ficar sem notas na carteira.

FICHA TÉCNICA DO OLHO DE FALCÃO

Chakra:

Origem: África do Sul, Índia, Austrália

Dureza: 7 mohs

Composição química:  Óxido de silício com ferro, potássio, enxofre, manganês e ferro.

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Protege a união no casamento
  • Vitalidade
  • Afasta pessoas más e invejosas
  • Afasta molestamentos de corpo e alma
  • Protege contra assédio sexual no local de trabalho
  • Alivia medos crônicos
  • Visão
  • Juventude

.

Efeitos terapêuticos:

  • Miopia
  • Lesões oculares
  • Inflamações da córnea
  • Fadiga dos olhos
  • Dores de cabeça
  • Enxaqueca
  • Dificuldades respiratórias
  • Doenças asmáticas
  • Radiações

Você sabe o que são Geodos e Capelas de Cristal?

Geodos e Capelas de Cristal

Os geodes ou geodos (do grego, geoides, terroso) são formações rochosas que ocorrem em rochas vulcânicas e ocasionalmente em rochas sedimentares. Quando partidos ao meio são denominados também de capelas pelo costume cultural de se colocar imagens de santos dentro deles. Os Geodos e as capelas são essencialmente cavidades que se formam nas rochas, apresentando-se revestidas por formações cristalinas, muitas vezes apresentando a forma de faixas concêntricas. O exterior dos geodos mais comuns é geralmente constituído por calcário, enquanto que o interior contém cristais de quartzo e/ou depósitos de calcedônia. Outros geodos apresentam-se completamente preenchidos com cristais, apresentando-se como uma massa sólida, e tomam o nome de nódulos.

Os geodos e capelas podem formar-se em qualquer cavidade enterrada, estas são geralmente bolhas de gás no interior de rochas ígneas, bolsas sob as raízes de árvores, vesículas em lava após uma erupção vulcânica ou mesmo tocas de animais. Com o tempo, a parede externa da cavidade endurece, e os silicatos e carbonatos dissolvidos depositam-se na superfície interior; o fornecimento lento de constituintes minerais pelas águas subterrâneas ou por soluções hidrotermais, permite a formação de cristais no interior da câmara oca. Ao longo de milhões de anos após a sua formação, o geodo regressa à superfície através de processos geológicos correntes.

O tamanho dos cristais, bem como a sua forma e tonalidade, são variáveis, tornando cada geodo e capela únicos, depende muito dos componentes que estavam no local onde o mineral se formou. Alguns são límpidos como cristais de quartzo e outros contêm cristais púrpura de ametista, citrino, aragonita etc…. Outros podem conter ágata, calcedônia ou jaspe. Não se pode dizer como é o interior de um geodo até que seja cortado ou partido, de forma a expor o seu interior.

Por vezes alguns geodos e capelas passam por uma coloração sintética com corantes artificiais. Amostras com cores incomuns e formações pouco prováveis, são geralmente produto de alteração sintética.

Os geodos são criados quando bolsões de ar se formam em rocha vulcânica quente. Com o passar do tempo, os cristais vão formando-se gradualmente à medida que água se infiltra e vaza no bolsão de ar. Os minerais contidos na água se depositam na rocha e se acumulam gradualmente para criar os cristais.

Os cristais de geodo têm aparência diferente dependendo do local onde se formaram. As cores dos cristais são majoritariamente determinadas pelos tipos de minerais presentes na água que se infiltra nos bolsões de ar. Alguns dos geodos mais impressionantes são encontrados na América do Sul. Esses geodos têm cristais roxo-escuros no centro e são chamados de geodos de ametista.

Um geodo enorme foi descoberto em 1999 na Espanha. Ele tinha 8 m de comprimento. Os cristais em seu interior são brancos e alguns chegam a um metro de comprimento. A hipótese é de que os cristais se formaram milhões de anos atrás quando boa parte do Mar Mediterrâneo evaporou e deixou sal no bolsão de ar do geodo, o que acabou tornando-se cristais.

Quando, há cerca de 200 anos , os lapidadores europeus pesquisavam o Brasil à procura de pedras, constituíram-se as Geodos-da-Sorte, as indicadoras dos caminhos aos mais belos locais de descoberta de Ametistas e Ágatas do mundo. Já que havia algo de sorte no encontro de belas “Ágatas-de-Água” com cristais, foram as Ágatas-de-Água chamadas de Geodos-da-Sorte. Também os indianos veneravam essas pedras preciosas, de interior vazio, como pedras curadoras, protetoras e da sorte. No fogo, elas brilhavam como carvões e deveriam afastar os maus espíritos.

Geodos e Capelas são especialmente úteis contra doenças da pele, protegem contra o surgimento excessivo de sardas e regulam, se portadas ao pescoço , falhas do sistema de pigmentação da pele. Elas também previnem doenças do couro cabeludo e se colocadas debaixo do travesseiro, os geodos aliviam as perturbações psicossomáticas.

Os geodos e capelas são indicados para se ter mais forças regeneradoras, beleza, irradiações do corpo, alívio de sofrimentos da alma, cura de moléstias da pele e de fundo emocional. Estes aglomerados de cristais fazem com que tudo de mau se afasta do corpo de seu portador, prevenindo-o contra falsos amigos, fazem com que seu portador, se sinta mais satisfeito e levantam, através de suas forças regeneradoras a beleza e a irradiação do corpo. Melhoram as dores espirituais e curam moléstias da pele. Transmitem autoconfiança e alegria de viver. Na meditação, essas pedras são muito apreciadas devido às suas flutuações suaves , que harmonizam a alma.

Você pode por um geodo ou capela em algum cômodo da sua casa ou escritório, assim ele vai irradiar energia e transmitir todas as suas virtudes para o local.

Basalto e seus significados e propriedades

Basalto e seus significados e propriedades

A palavra “basalto” deriva do latim tardio basaltes, uma variante do latim basanites “pedra muito dura”, que fora importada do grego clássico βασανίτης (basanites), de βάσανος (basanos, “pedra de toque“), termo talvez originário da língua egípcia bauhun, “laje”. A aplicação do termo na moderna petrologia, no sentido de basalto descrever uma rocha derivada de lava e com uma determinada composição mineralógica, deve-se a Georgius Agricola que em 1556 utilizou a designação na sua famosa obra sobre minas e mineralogia intitulada De re metallica, libri XII. Agricola utilizou “basalto” para descrever a rocha vulcânica negra da colina de Schloßberg (a Colina do Castelo) em Stolpen, Alemanha, acreditando que se tratava da mesma “pedra muito dura” descrita por Plínio o Velho em Naturalis Historiae[3] na passagem em que afirma «Os egípcios também descobriram na Etiópia o que designam por basanites, uma rocha que pela coloração e dureza se assemelha ao ferro: daí o nome que lhe deram.» Contudo, acredita-se que a rocha referida era um grauvaque, uma rocha sedimentar sem relação com o basalto.

O basalto é uma rocha ígnea eruptiva de composição máfica, por isso rica em silicatos de magnésio e ferro e com baixo conteúdo em sílica, que constitui uma das rochas mais abundantes na crosta terrestre. Devido a sua dureza e resistência à meteorização, é explorada para a produção de alvenarias e de agregados de construção civil e como rocha ornamental para revestimentos e calçadas. A produção de fibras de basalto é uma indústria em expansão.

Os basaltos são o tipo mais comum de rocha vulcânica na Terra, sendo um componente chave da crosta oceânica e a principal rocha constituinte da generalidade das ilhas oceânicas, incluindo a Islândia, os Açores, a Madeira, as Canárias, Cabo Verde, Reunião e as ilhas do Hawaii. Os basaltos apresentam em geral uma matriz de grãos muito finos, ou mesmo de vidro vulcânico, intercalada com grão minerais visíveis a olho nu, os fenocristais. A densidade média é de 2,8-3,0 g/cm3. O basalto é similar, em composição e origem, a rochas ígneas máficas como a diabase, o gabro e o andesito. O basalto também ocorre nas superfícies da Lua e de Marte, assim como em alguns meteoritos.

Os olmecas do México, o antigo Egito, e as pessoas de RapaNui, usavam o basalto como material de construção. No antigo Egito foi relacionado com o submundo e a restauração da vida, eles elaboravam estátuas de basalto, em seguida, colocavam água para transferi-los através de suas propriedades curativas e, em seguida, a utilizavam para beber ou tomar banho.

O basalto é útil para estabilizar as emoções e as mudanças de humor, ajuda a ser mais resistente sob pressão e a ter uma visão positiva sobre a situação. É um mineral relaxante e de forte proteção psíquica.

O basalto é usado na construção, o desenvolvimento de paralelepípedos e na fabricação de estátuas, como isolamento térmico. Funções de massagem e terapêuticos. As massagens e tratamentos com basalto quente e frio de mármore são usadas para tonificar a pele, músculos rígidos, melhorar a circulação … Alguns fisioterapeutas a usam para aplicar calor nos pontos de estresse.

Esta rocha é definida pelo seu conteúdo mineral e textura, sendo que descrições físicas sem contexto mineralógica podem não ser confiáveis em algumas circunstâncias. O basalto é geralmente de coloração cinzenta-escura a preta, mas meteoriza rapidamente para castanho ou vermelho-ferrugem devido à oxidação dos seus minerais máficos (ricos em ferro) em hematite e outros óxidos e hidróxidos de ferro. Embora geralmente caracterizadas como “escuras”, as rochas basálticas exibem uma ampla gama de colorações devido a processos geoquímicos regionais. Devido à meteorização ou à presença de altas concentrações de plagioclase, alguns basaltos podem ser bastante claros, superficialmente semelhantes a andesitos para os olhos não treinados.

O basalto também ocorre na superfície de outros corpos do sistema solar, como Marte, Vénus ou a Lua, onde cobre aproximadamente 17 % da superfície. O basalto lunar apresenta algumas diferenças em relação ao terrestre, entre elas um conteúdo maior de ilmenite. Alguns meteoritos do tipo acondrítico são constituídos por basaltos, o que evidencia atividade vulcânica no corpo celeste no qual se originaram. Existem acondritos basálticos que derivam da Lua, enquanto que outro grupo de acondritos basálticos chamadas «shergottitas» são provenientes da superfície de Marte.

O basalto é uma rocha de coloração escura a muito escura (melanocrática a holomelanocrática), rica em ferro e magnésio. Comparada com outras rochas ígneas, o basalto tem um baixo conteúdo em sílica. Ainda que o basalto possa ocorrer na forma de vidro, sem ou com muito poucos cristais, em geral contém fenocristais de olivina, augite e plagioclase.  Os basaltos em geral têm uma textura porfírica com os fenocristais anteriormente mencionados e uma matriz cristalina fina.

FICHA TÉCNICA DO BASALTO

Signo: Capricórnio

Chakra: Todos

Planeta: Marte

Dureza: 8 mohs

Composição química:  SiO2 Na2O K2O MgO CaO

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Proteção psíquica
  • Estabilizador de humor
  • Escudo
  • Equilibra os chakras
  • Desbloqueio energético

Efeitos terapêuticos:

  • Alivia dores menstruais
  • Equilibra os hormônios
  • Estômago
  • Vesícula

O poder dos bastões de cristal

O poder dos bastões de cristal

Cada tipo de lapidação ou formato de um cristal torna-o melhor para determinados fins, no caso de bastões de cristal, seu uso em trabalhos de cura sempre foi priorizado pois eles são capazes de focar a sua energia através da extremidade pontiaguda. A maior parte dos cristais em forma de bastão é lapidada artificialmente, mas ainda é possível encontrar lapidações naturais. Sempre que usar um bastão num trabalho de cura, é necessário programá-lo com esse intuito, fortalecendo a missão do mesmo, para isso acesse nosso post:

Como limpar, energizar e programar pedras e cristais

Para utilizar seu bastão para cura, basta visualizar a energia entrando pelo seu chakra coronário (no topo da sua cabeça), descendo pelo seu braço e mão até que flua pelo cristal. Esse procedimento assegura que você canalizará a energia do universo não se utilizando da sua própria energia. Fazemos isso pois, quando fazemos uso da nossa energia pessoal, é comum sentir cansaço e fraqueza após a conexão. Então usando da maneira correta, a pedra se encarregará de potencializar a energia canalizada, transmitindo-a para o paciente.  

Pode-se utilizar um bastão de cristal como instrumento de massagem também, ele deve ser usado para aliviar tensões físicas e mentais (nervosas). O bastão de massagem é um cristal lapidado, no formato de bastão, com uma das pontas arredondadas e a outra pontiaguda. Ele pode ser usado como um massageador comum a nível físico, friccionando-o sobre os pontos de tensão como um rolo compressor, com uma pressão moderada.

Esse contato vai lhe trazer extremo bem estar. Ele vai liberar as energias e vai ativar os pontos de circulação. Numa massagem energética, use o bastão como uma antena , apoie a ponta arredondada sobre o chakra, de forma que a parte pontiaguda fique para cima; esse lado pontiagudo impulsiona a energia , ativa e estimula, ajudando a desobstruir. Se você tem um ponto de bloqueio, faça a massagem sobre o chakra que rege a questão.

Por exemplo, se você está sentindo bloqueio, dificuldade para Ter uma conversa ou resolver uma questão com seu parceiro afetivo, massageie o Plexo Solar , cardíaco e depois laríngeo. Procure mentalizar que qualquer energia que esteja bloqueando esses chakras, será dissolvida, eliminada. Visualize-se tendo a conversa com a pessoa e que ela vai acontecer com num clima de muita harmonia, amor e equilíbrio, e que você está conseguindo falar e expor seu ponto de vista com clareza e tranqüilidade. Se tiver um ponto de dor fixo, pode fazer também o mesmo movimento (antena) que se faz sobre os chakras. É bom fazê-lo sobre o ponto de dor e sobre o chakra correspondente àquele ponto.

Conheça aqui alguns tipos de bastões de cristal:

BASTÃO DE QUARTZO

Este bastão é capaz de emitir tanto energia positiva quanto negativa. Caso esteja lidando com a positividade, ele intensifica ou dissipa essa energia, equilibrando a sua presença por todo o ambiente. No caso da negativa, ele a absorve.

BASTÃO DE TURMALINA

São bastante úteis na limpeza da aura, removendo bloqueios, dispersando a energia negativa e apontando soluções para problemas específicos. Também é utilizado no equilíbrio e conexão dos chakras.

BASTÃO DE FLUORITA

Esse bastão possui uma energia muito suave e serve para massagear a pele, aliviando dores e inflamações. Independentemente do seu tamanho, é capaz de absorver uma quantidade enorme de tensão. Uma observação importante a respeito desse cristal é o cuidado com a sua limpeza. Após utilizá-lo, é necessário imergí-lo em água. Ao final da limpeza, jogue esta água na terra para que a dor seja transmutada. É importante realizar a limpeza após cada uso para que o cristal não rache em virtude do acúmulo de energia.

BASTÃO DE QUARTZO ROSA

Emana uma forte energia de paz, sendo indicado para acalmar os nervos, curar coração partido ou qualquer estado de agitação e ansiedade. Ele também é capaz de harmonizar a energia e reestabelecer a harmonia dos chacras.

BASTÃO DE SELENITA

Esta forma de cristal tem uma vibração energética extremamente pura. Pode ser utilizada para libertar entidades presas a aura, prevenindo de qualquer influencia externa que venha a afetar a mente da pessoa.

Escolha qual o melhor cristal para a situação, limpe-o, programe-o e usufrua de todas as maravilhas que esses seres especiais podem nos trazer.

Jaspe Australiano e seus significados e propriedades

Jaspe Australiano e seus significados e propriedades

O Jaspe Australiano tem uma beleza ousada e terrosa com uma fusão ardente de energias vermelhas e amarelas. Ele traz uma vigorosa freqüência de força e vitalidade e aumenta a Força da Vida dentro do corpo físico pois é uma pedra aborígene da Mãe Terra que está ganhando popularidade em todo o mundo por sua capacidade de cura e para capacitar alguém a sentir e conectado às correntes de energia eletromagnética da Terra. Esta pedra permite que se utilizem essas energias positivas para aumentar a vontade e concentrar seu poder pessoal. O Jaspe Australiano promove um espírito sem idade disposto a aceitar mudanças e buscar novas experiências, e desperta os instintos naturais para conhecer a direção correta a seguir.

Também chamada de Mookaita, o Jaspe Australiano ativa os aspectos mais profundos da mente ao permitir o acesso à memória genética, revelando padrões emocionais e comportamentais transmitidos a partir de sua ascendência e permitindo que alguém libere esses padrões para que as futuras gerações não precisem repeti-los. É uma pedra ideal para os pais expectantes, pois pode facilitar a comunicação intuitiva com o feto.

A pedra de Jaspe é outro membro da família das Calcedônias que pode ser encontrado no mundo inteiro em diversos tons de cor e textura. Seu nome significa “pedra manchada ou salpicada” e é considerada a “mãe de todas as pedras”. Muitos especialistas em curas e litoterapia sugerem o uso do Jaspe em elixires, isso porque a ação deste cristal é demorada por causa de sua baixa e branda vibração energética, o que significa que suas energias não superestimularão nenhuma parte do corpo. De fato, esta pedra é considerada mais eficaz se usada por um longo período de tempo pelo usuário, pois ela trabalha lentamente. Qualquer benefício de Jaspe leva tempo para acontecer, por ele ser um trabalhador metódico e meticuloso, contudo o resultado total do seu uso em práticas de cura será a unificação de todos os aspectos de sua vida.

Com paciência, qualquer pessoa usando o Jaspe sentirá uma continuidade de espírito e de corpo que pode melhorar grandemente tanto no trabalho quanto no lazer. Além disso, cada cor do Jaspe tem qualidades específicas quando usada sozinha. O Jaspe funciona bem usado em conjunto com as Opalas e é recomendado para executivos, por tornar mais ágil o pensamento e também por ajudá-los a suportar o stress. Na antiguidade, o Jaspe tinha uma grande reputação como provocador de chuvas, talvez a coloração verde da pedra tenha sugerido sua associação com campos verdes, como sugere o autor de Lithica, no século IV: “Os deuses propícios ouvirão com atenção às preces, daqueles que usam o verde Jaspe polido, sua gleba seca, ele saciará com chuvas e enviará água para encharcar a terra.”

No século IV, o Jaspe era reconhecido como dispersador de espíritos malignos e protetor daqueles que o usavam contra mordidas de criaturas venenosas. Um autor anônimo alemão do século XI ou XII assegurava que, se o Jaspe fosse colocado em uma mordida de cobra, o veneno seria totalmente absorvido da ferida. Além disso, esta linda pedra era incrustada em Ouro e usada sobre o peitoral dos sacerdotes no tempo de Aarão.

O Jaspe pode ser usado em forma bruta ou lapidada, seu poder nos dá apoio durante períodos difíceis na vida trazendo tranquilidade, unifica todos os aspectos da nossa vida, tem propriedades curativas e lembra as pessoas de se ajudarem mutuamente. Entre os judeus, o Jaspe tinha um significado muito importante pois eles acreditavam que o Jaspe era a primeira pedra fundamental da nova Jerusalém. Os antigos gregos acreditavam que o Jaspe assegurava ao seu usuário harmonia interior e um matrimônio feliz. As mulheres acreditavam que o Jaspe as livrava das moléstias femininas e lhes proporcionava uma gravidez harmônica. Os antigos romanos usavam o Jaspe e acreditavam que ele afastava demônios e espíritos malignos.

Para o corpo físico, o Jaspe é uma pedra muito poderosa e pode estancar sangramentos. Ele harmoniza o sistema nervoso, melhora as moléstias do fígado, estômago e baço. A água fortalecida com Jaspe (elixir) tem efeitos regeneradores sobre o corpo. Em casos de gravidez, diminui náuseas e previne os freqüentes vômitos, proporcionando às gestantes uma gravidez cheia de harmonia e amor ao nascituro.

Na mente humana o Jaspe tem poderes harmonizantes sobre as flutuações negativas do corpo. Ele funciona como um pára-raios e nos livra dos influxos de outras pessoas, proporcionando um alto grau de harmonia interior, que se traduz em mais satisfação e compreensão no matrimônio, na amizade e no exercício da profissão. Na meditação, a penetração sobre o chacra impele as forças do Jaspe sobre a circulação sangüínea em todo nosso corpo. Com ele conseguimos uma fase de distensão e sentimos a nossa alma liberta de bloqueios e constrições.

O Jaspe e as suas variedades costumam agrupar-se no grupo a que pertencem a Ágata e a Calcedônia , que incluem as variedades de quartzo brosas e granulosas. O Jaspe é uma variedade densa e opaca, microcristalina, de quartzo e os seus grãos são nos, semelhantes a grãos de açúcar ocorrendo em nódulos ou no enchimento de fissuras numa variedade de cores: castanho, branco, cinzento azulado, cinzento, laranja, amarelo, vermelho, rosado, verde, púrpura, multicolor.

A característica mais referida do Jaspe é a de proteger e nutrir, razão pela qual lhe é dado o nome de “pedra nutridora”. É uma pedra do elemento Terra com uma energia de frequência lenta e estável, alinhada com o campo eletromagnético do planeta. Como tal, é uma pedra de enraizamento por excelência e também de estabilidade, conforto e segurança, aumentando a força física. A presença do Jaspe equilibra a aura, permitindo um sentimento de completude e de paz. Aumenta a consciência da presença do corpo físico e promove a consciência ambiental e de comunhão entre todos os seres que habitam a Terra.

O Jaspe tem sido usado desde a Antiguidade, sendo a 12ª pedra do peitoral do Grande Sacerdote judaico. Era considerado como uma pedra de proteção, tanto no plano físico como espiritual. Os egípcios gravavam em pedaços de Jaspe símbolos e imagens religiosas, bem como inscrições do Livro dos Mortos e acompanhavam as múmias na sua passagem para o Além. Amuletos e anéis de sinete eram esculpidos em Jaspe. A tradição atribui o nome do apóstolo Pedro à pedra de Jaspe, num paralelismo simbólico em que este representa a “rocha sobre a qual Cristo ergueu a sua Igreja”. Para além disto, os nativos americanos e os europeus da Idade Média atribuíam ao Jaspe a capacidade de trazer chuva.

A grande acessibilidade do Jaspe faz com que tenha pouco valor econômico mas as suas propriedades metafísicas fazem desta uma pedra inestimável, havendo colecionadores que se especializam nas muitas variedades deste mineral. Conforme as suas cores, o Jaspe tem sido associado à prosperidade, à agricultura ou jardinagem e tem sido visto como pedra de nutrição e proteção. A sua proteção é simultaneamente poderosa e suave. O Jaspe equilibra as energias yin e yang e isso ajuda os processos de cura, ao mesmo tempo que traz um sentimento de paz e de tranquilidade.

Atribui-se ao Jaspe uma ação calmante e relaxante no plano mental e emocional, levando a pessoa a sentir-se tranquila mesmo em situações difíceis ou desafiadoras. Ajuda a curar traumas e perturbações emocionais, facilitando o processo de cura profunda a este nível. Esta pedra ajuda a auto cura e leva a encontrar um conforto emocional que gera um sentimento de bondade e de empatia com todos os seres. Talvez seja por isso que a tradição diz que esta pedra traz beleza para a vida de quem a possui, tanto exterior como interior. O Jaspe suaviza todos os processos mentais, sendo por isso uma boa pedra para os estudantes ansiosos na situação de exame ou de teste pois faz superar os medos e ajuda a alcançar a tranquilidade necessária para pensar e resolver os problemas. Como referimos, o Jaspe encontra-se numa grande variedade de cores e de formas

FICHA TÉCNICA DO JASPE AUSTRALIANO

Chakra: 1º e 2º Chakra

Elemento: Terra e Fogo

Origem:  Brasil, África do Sul, Índia, Austrália, Madagascar

Signo: Touro e Virgem

Dureza: 6,5 – 7 Mohs

Composição:  Óxido de sílica, dióxido com ferro, manganês, enxofre, traços de magnésio

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Estabilidade
  • Novas experiências
  • Incentiva a versatilidade
  • Ajuda a equilibrar as questões internas com o seu cotidiano
  • Cria um equilíbrio para o seu dia permitindo estar aberto para novas ideias
  • Ajuda em períodos decisivos
  • Auto estima
  • Escudo de proteção
  • Elimina medo e depressão
  • Energia sexual
  • Protege na maternidade
  • Liberação
  • Desoneração de cargas
  • Alta consciência de responsabilidade
  • Reconhecimento
  • Liberdade
  • Sono tranqüilo
  • Senso de segurança
  • Acessibilidade
  • Desacostuma de fumo e álcool
  • Cura

Efeitos terapêuticos:

  • Sistema nervoso
  • Bexiga
  • Gravidez
  • Fígado
  • Estômago
  • Baço
  • Excesso de peso
  • Acúmulo de gordura
  • Retenção de líquido

Conheça 5 excelentes Pedras para Limpeza Energética

Conheça 5 excelentes Pedras para Limpeza Energética

Os cristais são capazes de armazenar e emanar energias provenientes de esferas espirituais que equilibram nosso corpo físico, mental, emocional e espiritual. Eles têm poderes de cura e de alinhamento dos nossos chakras, que trazem inúmeros benefícios à nossa vida. Existem várias formas de aproveitar essa energia: fazendo um banho de limpeza energética com cristais, colocando cristais nos locais de trabalho ou determinados ambientes da casa entre muitas outras…

Conheça agora a nossa lista das 5 maravilhosas Pedras para Limpeza Energética:

SELENITA

Apesar de sua fragilidade e maleabilidade, a selenita (ou gipsita) é um dos minerais mais poderosos no quesito de limpeza, desbloqueio e energização tanto de ambientes, pessoas e até mesmo de outros cristais. Seu nome vem do grego selēnē e significa “lua”, é uma pedra de polaridade feminina e de alta vibração tendo a água como elemento regente, este que está diretamente associado às emoções.

Traz clareza mental, ampliando o conhecimento de si, dos que nos rodeiam e do ambiente. Costuma se fragmentar ou se quebrar quando em contato direto com pensamentos ou atitudes extremamente negativas.

É muito eficiente na limpeza do campo áurico. Se colocada na base da coluna com o seu fluxo direcionado para cima, ela ajuda a remover bloqueios energéticos em qualquer parte da coluna. Colocada na base do pescoço, fluxo para baixo, ela ajuda a equilibrar o fluxo de energia vital na coluna. Ela pode ser usada para ajudar na regeneração da estrutura das células e para corrigir deformidades ósseas. Associada ao sistema espinhal e esquelético, a selenita também pode ser usada para amenizar problemas causados pelo Mercúrio das obturações dentárias. Além disso, é ótima durante a fase da amamentação.

Turmalina Negra e seus significados e propriedades

TURMALINA NEGRA

É  por excelência uma pedra de proteção capaz de absorver e dissipar todos os tipos de energia negativa, mesmo aquelas direcionadas propositalmente por magia negra ou sentimentos ruins como inveja e ódio.Ela tem ainda a incrível capacidade de captar a energia da atmosfera do Planeta (Ionosfera) e então emitir em todas as direções partículas carregadas conhecidas como íons, as quais são capazes de purificar o ar e a água além de promover melhoras no metabolismo. Esta interessante característica é útil também para reduzir os efeitos negativos de ondas eletromagnéticas de celulares e demais equipamentos eletrônicos.

Por sua capacidade de emitir radiação infravermelha na faixa de 9 mícrons, a Turmalina Negra é também útil para terapias, sendo muito recomendada para a melhora energética da circulação nos microvasos sanguíneos.A Turmalina Negra livra o corpo de radiações negativas e de bloqueios, que pesam sobre todo nosso sistema nervoso. Ela favorece a musculatura, melhora juntas e ossos sujeitos a dores.

No campo mental a turmalina negra deixa as pessoas com mais disposição, energia e voltados para a produção. No emocional ela é muito conhecida por auxiliar muitas pessoas ao redor do mundo a saírem de processos depressivos, alguns bastante severos até. No campo espiritual a turmalina negra consegue dissipar energias negativas dos ambientes com a sua poderosa energia mística, fazendo com que climas tensos se tornem mais amáveis e pessoas rudes se tornem mais flexíveis e receptivas.

Como ela trabalha muito com as energias negativas, é preciso ter um cuidado especial no que diz respeito a limpeza e energização desta pedra.Na psiquê, a Turmalina Negra libera e protege o nosso corpo de influências negativas, como também contra energias negativas de pessoas com as quais entramos em contato e de magia-negra. A Turmalina Negra é uma das mais poderosas pedras de proteção de nosso corpo e de nossa alma.

Na meditação, propicia nossos próprios desejos, consciência de nós mesmos e metas de vida. Ela traz luz e, em pouco tempo, uma elevação de consciência, promovendo uma forte concentração em níveis mais conscientes e espirituais. As turmalinas-Pretas tem uma função muito libertadora e esclarecedora sobre muitas das nossas questões em aberto.

É um cristal indicado para desconfianças, cobiça, inveja, ciúmes, consciência, influências negativas e magia negra. Radiação em geral, computadores, queimaduras de Sol, sensibilidade às mudanças do tempo, sistema nervoso vegetativo, coração, rins, artrite, pele.

As pedras pretas são muito poderosas, mas é importante, é necessário saber usá-las, porque, tal como o aspirador de pó, elas absorvem as impurezas, isto é, as energias negativas; e assim como o aspirador precisa ser limpo para uma nova e eficaz limpeza, elas também precisam. A limpeza das pedras pretas precisa e deve ser feita com maior regularidade do que as pedras comuns; afinal, elas fazem a “limpeza pesada”.

Algumas coisas são importantes frisar e mesmo repetir. Para usar pedras pretas e cristais, você precisa limpá-los, energizá-los, programá-los, conversar com eles, pedir-lhes ajuda, dizer que os ama, orar por eles e ainda fazer algum pedido específico ou especial. 

Geralmente é o cristal que escolhe você, mas pode haver reciprocidade. 

Há um cristal para cada finalidade, mas o quartzo branco é uma espécie de “clínico geral”, assim como o é a rosa branca, o Anjo Gabriel, o banho de alecrim. 

Quartzo Transparente

QUARTZO TRANSPARENTE (CRISTAL DE ROCHA)

O Quartzo Transparente é um dos melhores cristais para se iniciar qualquer tratamento, ou para quem está começando a praticar a terapia com cristais pois é considerado “o avô dos Cristais”, promove o fluxo de energia por todos os corpos alinhando todos os chakras através da vibração que reflete e irradia luz branca que contém todos os raios do espectro de cor. Uma das principais característica desta pedra é o armazenamento de informações, eis o “cérebro da natureza”. Uma mínima partícula de cristal pode conter uma infinidade de informações e um exemplo disso são os chips de computador, constituídos de díóxido de silício, cristal.

Hoje em dia, o homem vive cercado de cristais por todos os lados. A principal atuação dos cristais ocorre num plano energético sutil, ou seja, na origem de todas as coisas. E o processo básico da atuação dos cristais é absorver, armazenar, transformar e irradiar a energia. Por isso, a simples presença de um cristal num ambiente ou próximo ao corpo já é suficiente para gerar um processo de limpeza e renovação energética, assim como a ampliação do campo magnético.

Cristais de rocha podem ser encontrados na forma de drusa, geodo, agregado, em forma de ponta de cristal (ponta única ou ponta dupla), bruto, rolado ou em esferas, como a  lendária bola de cristal. Quimicamente é o dióxido de silício, SiO2. Quando usado em contato com a pele entre os chakras laríngeo e cardíaco sua energia é potencializada lembrando que o formato do cristal também faz diferença: Em esferas a energia é mais facilmente integrada ao nosso corpo sutil, já que o círculo é a forma perfeita para a circulação de energia e o princípio 2D das espirais, colares de bolinhas são uma boa opção e a qualidade é garantida por alguns fabricantes, como os colares terapêuticos.

Um tamanho médio, 8mm ou 10mm são mais indicados para começar.

Halita e seus significados e propriedades

HALITA (GEMA DE SAL)

O mineral halita, cloreto de sódio (NaCl), tem seu nome mineralógico originário da palavra latina sal, que deriva do grego antigo alas ou alati no idioma atual. O termo halita, em geral, refere-se às suas ocorrências naturais, tais como sal de rocha, sal gema ou sal fóssil. O sal, também conhecido como cloreto de sódio (NaCl), é constituído de dois elementos: sódio e cloro. O sódio é um elemento metálico de cor prata, bastante instável, o qual reage violentamente na presença de água, enquanto que o cloro é um gás perigoso, que pode ser letal. A combinação destes dois elementos forma o cloreto de sódio, que é um composto branco essencial à própria vida humana.

Virtualmente, toda pessoa no mundo tem contato direto ou indireto com o sal, diariamente. Para se ter uma idéia, 0,28% do peso do corpo humano é constituído de cloreto de sódio. É comum, as pessoas acrescentarem sal à comida como uma forma de enaltecer o sabor ou conservá-la por mais tempo. No hemisfério Norte é comum aplicar-se sal granulado nos passeios públicos ou rodovias, para remover o gelo no inverno. A história registra exemplos da grande influência do sal, tendo a existência deste recurso mineral, em determinados locais, propiciado o surgimento de cidades, influenciando os seus nomes, tais como Salzburg na Áustria, Salzgitter na Alemanha e Saltville nos EUA. Populações migraram em busca de sal e guerras foram travadas para sua obtenção ou proteção.

 

As propriedades mágicas e medicinais deste mineral são incontáveis, você pode usá-lo em solução com água e iodo para gargarejo na cura da laringite, dor de garganta, amigdalite. Para a remoção de dor de dente aguda, use uma solução de água morna com halita,  além disso pode-se remover furúnculos e bronquite se colocar uma solução de halita com água quente sobre o local afetado.

Em quase todas as culturas o sal é apresentado como um talismã poderoso contra maus espíritos, bruxaria, males e demandas. Se você usar a halita como um talismã, é possível atrair o amor, sorte, simpatia pelas pessoas ao seu redor. Como guardião, a halita pode armazenar as lesões, feridas, precipitando os ataques das pessoas. Limpará o espaço negativo da mente e trará uma carreira de sucesso.

Jesus disse: “Sois o sal da terra. Ora, se o sal se decompor, com que se salgará?”. A frase foi registrada pelo apóstolo Mateus no Novo Testamento e revela o duplo significado do sal: conservar a união com Deus e dar gosta à vida. Existem registros do uso do sal datados de 5 mil anos atrás. O sal foi usado na Babilônia, no Egito, na China e em civilizações pré-colombianas. Nas civilizações mais antigas, contudo, apenas as populações costeiras tinham acesso a ele. Ainda assim, existiam períodos de escassez ocasionados por condições climáticas e por períodos de elevação do nível do mar.

Foi apenas na Idade Média que a tecnologia de mineração começou a se desenvolver. Escasso e precioso, o sal era vendido a peso de ouro. Em diversas ocasiões, foi usado como dinheiro. Entre os exemplos históricos mais conhecidos figura o costume romano de pagar com sal parte da remuneração dos soldados, o que deu origem à palavra salário (do latim “salariu”). Por ser tão valioso, o sal foi alvo de muitas disputas. Roma e Cartago entraram em guerra em 250 a.C. pelo domínio da produção e da distribuição do sal no Mar Adriático e no Mediterrâneo. E após vencer os cartagineses, o exército romano salgou as terras do inimigo, para que se tornassem estéreis.

Cerca de 110 a.C., o Imperador chinês Han Wu Di iniciou o monopólio do comércio de sal no país, transformando a “pirataria de sal” em crime sujeito à pena de morte. O monopólio e o peso dos impostos sobre o sal foram estopim de grandes rebeliões. Na França, a elevação de uma taxa criada em 1340, chamada “gabelle”, ajudou a desencadear a Revolução, em 1789. Séculos depois, na Índia, as taxas abusivas cobradas pelos ingleses encorajaram o movimento da desobediência civil, liderado por Ghandi, na década de 1930.

O sal está presente em rituais religiosos de diversas épocas e civilizações. Foi usado por gregos, romanos, asiáticos e árabes. Nas crenças populares, ele é um ingrediente obrigatório para afastar energias negativas e mau-olhado. Em várias culturas, acredita-se que o sal tem o poder de afastar espíritos densos e as energias negativas. Por essa razão, era oferecido aos deuses para afastar os demônios e muitos sacerdotes utilizavam-no nos rituais e nas cerimônias mágicas.

.

CIANITA NEGRA (VASSOURA DE BRUXA)

Também chamada de vassourinha ou vassoura de bruxa devido ao seu aspecto que lembra um espanador, a cianita preta possui um alto poder na limpeza energética da aura e de ambientes. É uma ótima opção para quem está sendo influenciado por uma carga exacerbada de negatividade de um determinado local. Meditar com a cianita pode trazer importantes insights, resultado da exploração da mente subconsciente. Ela é utilizada muitas vezes para explorar vidas passadas e também para mostrar o resultado de ações presentes em vidas futuras.

É uma das pedras favoritas entre curadores energéticos e é especialmente útil na regeneração do corpo físico e energético, podendo ser posicionada em qualquer chakra para enviar energia curadora para qualquer rasgo ou fenda no sistema de chakras ou da aura.

Pode ser de grande auxílio na abertura das linhas de comunicação entre as pessoas e levar um pedaço com você pode ajudar em situações de conflito e desentendimento.

A cianita preta não guarda energias negativas e nunca necessita ser energeticamente limpa.

Compre suas 5 excelentes Pedras para Limpeza Energética aqui:
https://www.helenacristais.com.br/

Halita e seus significados e propriedades

Halita e seus significados e propriedades

O mineral halita, cloreto de sódio (NaCl), tem seu nome mineralógico originário da palavra latina sal, que deriva do grego antigo alas ou alati no idioma atual. O termo halita, em geral, refere-se às suas ocorrências naturais, tais como sal de rocha, sal gema ou sal fóssil. O sal, também conhecido como cloreto de sódio (NaCl), é constituído de dois elementos: sódio e cloro. O sódio é um elemento metálico de cor prata, bastante instável, o qual reage violentamente na presença de água, enquanto que o cloro é um gás perigoso, que pode ser letal. A combinação destes dois elementos forma o cloreto de sódio, que é um composto branco essencial à própria vida humana.

Virtualmente, toda pessoa no mundo tem contato direto ou indireto com o sal, diariamente. Para se ter uma idéia, 0,28% do peso do corpo humano é constituído de cloreto de sódio. É comum, as pessoas acrescentarem sal à comida como uma forma de enaltecer o sabor ou conservá-la por mais tempo. No hemisfério Norte é comum aplicar-se sal granulado nos passeios públicos ou rodovias, para remover o gelo no inverno. A história registra exemplos da grande influência do sal, tendo a existência deste recurso mineral, em determinados locais, propiciado o surgimento de cidades, influenciando os seus nomes, tais como Salzburg na Áustria, Salzgitter na Alemanha e Saltville nos EUA. Populações migraram em busca de sal e guerras foram travadas para sua obtenção ou proteção.

As propriedades mágicas e medicinais deste mineral são incontáveis, você pode usá-lo em solução com água e iodo para gargarejo na cura da laringite, dor de garganta, amigdalite. Para a remoção de dor de dente aguda, use uma solução de água morna com halita,  além disso pode-se remover furúnculos e bronquite se colocar uma solução de halita com água quente sobre o local afetado.

Em quase todas as culturas o sal é apresentado como um talismã poderoso contra maus espíritos, bruxaria, males e demandas. Se você usar a halita como um talismã, é possível atrair o amor, sorte, simpatia pelas pessoas ao seu redor. Como guardião, a halita pode armazenar as lesões, feridas, precipitando os ataques das pessoas. Limpará o espaço negativo da mente e trará uma carreira de sucesso.

Jesus disse: “Sois o sal da terra. Ora, se o sal se decompor, com que se salgará?”. A frase foi registrada pelo apóstolo Mateus no Novo Testamento e revela o duplo significado do sal: conservar a união com Deus e dar gosta à vida. Existem registros do uso do sal datados de 5 mil anos atrás. O sal foi usado na Babilônia, no Egito, na China e em civilizações pré-colombianas. Nas civilizações mais antigas, contudo, apenas as populações costeiras tinham acesso a ele. Ainda assim, existiam períodos de escassez ocasionados por condições climáticas e por períodos de elevação do nível do mar.

Foi apenas na Idade Média que a tecnologia de mineração começou a se desenvolver. Escasso e precioso, o sal era vendido a peso de ouro. Em diversas ocasiões, foi usado como dinheiro. Entre os exemplos históricos mais conhecidos figura o costume romano de pagar com sal parte da remuneração dos soldados, o que deu origem à palavra salário (do latim “salariu”). Por ser tão valioso, o sal foi alvo de muitas disputas. Roma e Cartago entraram em guerra em 250 a.C. pelo domínio da produção e da distribuição do sal no Mar Adriático e no Mediterrâneo. E após vencer os cartagineses, o exército romano salgou as terras do inimigo, para que se tornassem estéreis.

Cerca de 110 a.C., o Imperador chinês Han Wu Di iniciou o monopólio do comércio de sal no país, transformando a “pirataria de sal” em crime sujeito à pena de morte. O monopólio e o peso dos impostos sobre o sal foram estopim de grandes rebeliões. Na França, a elevação de uma taxa criada em 1340, chamada “gabelle”, ajudou a desencadear a Revolução, em 1789. Séculos depois, na Índia, as taxas abusivas cobradas pelos ingleses encorajaram o movimento da desobediência civil, liderado por Ghandi, na década de 1930.

O sal está presente em rituais religiosos de diversas épocas e civilizações. Foi usado por gregos, romanos, asiáticos e árabes. Nas crenças populares, ele é um ingrediente obrigatório para afastar energias negativas e mau-olhado. Em várias culturas, acredita-se que o sal tem o poder de afastar espíritos densos e as energias negativas. Por essa razão, era oferecido aos deuses para afastar os demônios e muitos sacerdotes utilizavam-no nos rituais e nas cerimônias mágicas.

Os árabes citam recomendações de Maomé para: “começar pelo sal e terminar com o sal; porque o sal cura numerosos males”. Também é considerado símbolo da incorruptibilidade – pois é a marca da eternidade e da pureza, porque jamais apodrece ou se corrompe; e da lealdade – como pode ser visto na Bíblia, o termo “aliança de sal” designa uma relação com Deus que não pode ser rompida.

Largamente utilizado pelos esotéricos, o sal é recomendado para a limpeza da aura, ou seja, o campo de luz que envolve o corpo humano. Quando a aura está saturada, o sal é o único composto que a recompõe rapidamente. Segundo o esoterismo, o banho de água e sal é excelente para expandir a aura. Mas, para isso, deve seguir algumas regras:

Primeiramente, deve-se tomar o banho normalmente, deixando ao lado um recipiente com água morna e sal grosso. Após o banho normal, despeja-se essa água com sal do pescoço para baixo, segurando o recipiente com ambas as mãos. O conhecimento esotérico indica que não se deve jogar na cabeça. Também não há necessidade de esfregar a água e o sal, já que o banho não atua no corpo físico, mas sim no corpo astral. Basta simplesmente jogar a água com sal sobre o seu corpo. Depois, não é indicado enxugar-se com movimentos de expulsão, ou seja, de baixo para cima ou para os lados, o correto é apenas deixar a toalha absorver a água.

Uma curiosidade a respeito do banho com sal grosso é que, dizem as tradições, ele deve sempre ser tomado nas segundas, nas quartas e, de preferência, nas sextas-feiras. Além disso, deve-se evitar os dias ímpares.

O sal é um cristal e, por isso, emite ondas eletromagnéticas que podem ser medidas pela radiestesia (técnica que utiliza pêndulos para identificar e alterar os campos vibratórios). Experiências mostraram que ao colocar-se o pêndulo sobre um monte de sal, é possível detectar o mesmo comprimento de onda da cor violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos negativos.

A sabedoria popular vai pela mesma linha: como as energias densas costumam se concentrar nos cantos dos ambientes, costuma-se colocar um copo de água com sal grosso em pelo menos dois cantos. Quando se formarem bolhas, é hora de trocar a salmoura por outra.

O mesmo efeito purificador explica o famoso banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em uma salmoura morna): ambos têm o poder de neutralizar a eletricidade do corpo.

No candomblé, religião trazida para o Brasil pelos escravos africanos, o sal tem importância fundamental. Na tradição africana, quando uma pessoa muda, deve entrar na nova casa levando primeiramente um copo de água e outro de sal.

Já na tradição judaica, quem muda de casa é presenteado com pão (para que nunca falte alimento) e com sal (símbolo da união indestrutível). No Oriente Médio acredita-se que quando duas pessoas comem sal juntas formam um vínculo. Por isso, é costume usar sal para selar um contrato ou acordo.

Existe uma superstição que indica que derrubar sal na mesa é sinal de mau agouro. Em sua obra “Dicionário do Folclore Brasileiro”, Luís da Câmara Cascudo cita que Leonardo da Vinci, ao pintar o famoso quadro “A Santa Ceia”, colocou o saleiro entornado diante de Judas.

FICHA TÉCNICA DA HALITA

Dureza: 2,5 mohs

Composição química:  cloreto de sódio (NaCl)

Origem: Rússia, Ucrânia, Áustria, Alemanha, Polônia

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Limpeza energética de ambiente ou indivíduos
  • Pode tornar a terra estéril
  • Agente de conservação
  • Neutralizador da eletricidade do corpo
  • Proteção contra mau olhado, maus espíritos e demandas

Efeitos terapêuticos:

  • Limpeza e cicatrização de feridas
  • Dor de garganta
  • Furúnculos

Lodolita e seus significados e propriedades

Lodolita e seus significados e propriedades

A lodolita possui inúmeros nomes como Quartzo de Lodolita, Quartzo Jardim, Quartzo Paisagem… Isso tudo pelo fato deste mineral ter inclusões de cloreto, ferro e calcita e outros minerais. Estas inclusões promovem uma gama de cores, fazendo com que tenha uma aparência de jardins ou cenas subaquáticas, transformando cada cristal único em sua forma. Esta pedra possui uma energia amorosa e uma força suave, faz a cura emocional, liberta de traumas, ajuda a manifestação de seus desejos, facilita a comunicação com Seres de Luz, traz a recordação de vidas passadas, é uma excelente pedra de cura e para meditação, harmoniza as energias superiores em seus corpos sutis e no corpo físico e aumenta a percepção.

A Lodolita é um tipo de cristal de quartzo e é única em suas formações com suas inclusões que podem ter várias cores e tipos possíveis. As inclusões de lodolita variam muito e cada uma delas contribui de um jeito para o efeito da pedra, essas inclusões são geralmente feldspato, cloreto, ferro e calcita. A energia destes diversos minerais se traduz em belas e inspiradoras imagens multicoloridas em aspecto tridimensional. Ao olharmos a pedra com atenção, muitas vezes vemos cenários subaquáticas, paisagens terrestres, cenas de jardim, então, a lodolita é frequentemente chamada de quartzo jardim, quartzo paisagem, quartzo cênico ou pedra do sonho xamânico. É como ter um pequeno mundo dentro de um pedaço de cristal. através do qual você pode fazer uma jornada para encontrar serenidade, paz, compreensão, comunicação com seres maiores ou crescimento espiritual, esta pedra amorosa e suave irradia harmonia.

Um potencializador metafísico que promove o despertar, use esta pedra para explorar suas vidas passadas ou as multidimensões em que sua consciência existe, ela vai melhorar a comunicação com os seres em um nível espiritual e também aumenta as energias espirituais. É usada para aumentar a percepção extra sensorial mística e traz entendimento de suas vidas passadas auxiliando na cura emocional profunda relacionada ao apego a elas. Outro uso metafísico da lodolita é trazer energia para realizar a manifestação do desejo, programe-a para lhe trazer tudo o que seu coração deseja pois ela é um poderoso cristal de manifestação. Muito usada em práticas de meditação. A Lodolita traz energias amorosas e energias de força suave.

Uma companheira impressionante para aqueles que estão estudando caminho xamânico. Os velhos xamãs usam a lodolita para induzir experiências visionárias e cura. É uma excelente pedra de cura provocando intensas energias curativas e troca energética para que a cura ocorra, muitas vezes associada com o chacra coronário. Elas são ótimas também para harmonização de ambientes, proteção e ainda emitem as energias vulcânicas que tanto colaboram para a melhoria da nossa saúde e vitalidade.

Pedra sedimentar dentrítica composta de minerais de argila.

A lodolita é hoje em dia, umas das mais belas gemas que se utilizam na alta joalheria, e em peças para coleção como pirâmides, pontas geradores, lentes de cristal e diversos outros formatos. A natureza levou 148 milhões de anos para formar o que é hoje uma das mais belas e mais raras pedras, que podemos apreciar tanto num lindo colar, como num vistoso anel de lodolita. A lodolita é uma gema preciosa fossil, de origem vulcânica, lodolita é uma viagem ao passado, através da qual podemos ver desde vegetação, penas, sedimentos de ouro, prata e até mesmo matéria animal, tudo isto com mais de 148 milhões de anos.

Genericamente falando, inclusão é todo corpo estranho incorporado num mineral ou rocha. Apesar de algumas inclusões estarem intimamente ligada à gênese do mineral ou da rocha hospedeira, sua ausência não modificaria a essência do mineral ou da rocha onde se encontra. Alguns autores definem inclusão como a que resulta da retenção de fases fluidas ou sólidas durante a cristalização ou recristalização do mineral.

FICHA TÉCNICA DO LODOLITA

Chakra:  Coronário

Dureza: 7 mohs

Composição química:  Óxido de Silício + os outros componentes dependem do exemplar

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Cura emocional
  • Traumas
  • Manifestação de seus desejos
  • Facilita a comunicação com Seres de Luz
  • Traz a recordação de vidas passadas
  • Cura
  • Meditação
  • Harmoniza as energias superiores em seus corpos sutis e no corpo físico
  • Aumenta a percepção

Efeitos terapêuticos:

  • Oxigenação do Sangue
  • Pâncreas
  • Olhos
  • Glândula Pineal
  • Gripe

Mica Estrela e seus significados e propriedades

Mica Estrela e seus significados e propriedades

A Mica Estrela é uma variação da Mica que transmite o brilho, a expansão e o crescimento como pessoa e profissional para seu portador. Um dos pontos mais marcantes deste mineral é a capacidade de fazer brilhar o que está apagado e sem vida. Para aqueles que estão em busca de um brilho pessoal, um reconhecimento no trabalho, ou até mesmo para quem busca sucesso nos estudos; vale muito a pena apostar neste belo cristal, para fazer as coisas acontecerem em nossa vida. Esta pedra possui forças curativas sobre os rins e o fígado, super indicada para pessoas com pedras no rins e para pessoas que são dependentes do álcool.

Mica, do latim micare (brilho), é um termo genérico aplicado ao grupo dos minerais constituído por silicatos hidratados de alumínio, potássio, sódio, ferro, magnésio e, por vezes, lítio, cristalizado no sistema monoclínico, com diferentes composições químicas e propriedades físicas. Dentre outras, podem ser citadas: clivagem fácil, que permite a separação em lâminas muito finas; flexibilidade; baixa condutividade térmica e elétrica; resistência a mudanças abruptas de temperaturas. Tais características conferem a esse mineral múltiplas aplicações industriais.00

O grupo de minerais mica inclui diversos minerais proximamente relacionados, do grupo dos filossilicatos, que têm a divisão basal altamente perfeita. Todos são cristais monoclínicos, com tendência para pseudo-hexagonal, e são similares na composição química. A divisão altamente perfeita, que é a característica mais proeminente da mica, é explicada pela disposição hexagonal de seus átomos ao longo de planos sucessivamente paralelos.

A palavra “mica” pensa-se ser derivada do latim micare, significando brilho, em referência à aparência brilhante deste mineral (especial quando em escalas pequenas). Na classificação das cores possui cor alocromática devido a sua variedade de cores (branca, preta, marrom, roxo, verde). Sua dureza na escala de Mohs é 1,0.

O grupo das micas possui mais de 30 minerais classificados em micas ditas verdadeiras, micas frágeis e as de intercamadas deficientes. Os minerais de mica mais conhecidos são: moscovita, biotita, lepiodolita, glauconita, paragonita, flogopita, dentre outros. Como se observa, o grupo das micas é composto de inúmeros minerais, portanto, neste trabalho, propõe-se fazer uma abordagem da moscovita, por ser o mineral mais conhecido e com maior número de usos industriais. Todas as micas são compostas por lâminas de silicatos tetraédricos. As lâminas de silicatos são compostas por seis anéis interconectados que são responsáveis por uma típica estrutura simétrica pseudo-hexagonal monoclínica ou triclínica com destacado plano de clivagem paralelo às superfícies maiores. Essas características permitem o desfolhamento do mineral em lâminas com espessuras tão finas quanto 1 µm, porém aqueles com aplicações comerciais possuem espessuras mais grossas, da ordem de 15 µm.

A mica moída domina, em termos de volume, as aplicações comerciais, incluindo-se nesta categoria a mica micronizada (tamanho médio de partícula < 53 µm), moída a seco (tamanho entre 1,2 mm e 150 µm) ou a úmido (tamanho de partícula entre 45 e 90 µm) (Andry, 1992). A comercialização mais significativa da mica ocorre segundo a conhecida forma, folhas de mica, cujo preço é função das dimensões de suas folhas. Assim, aquelas folhas mais puras e sem defeitos, que não prejudicam o corte e a perfuração das mesmas, são as que possuem melhores ofertas de mercado. Entretanto, há demanda crescente por mica com granulometria fina para fins nobres, como pigmentos para indústrias de colorifícios, plásticos e cosméticos.

A mica tem uma alta resistência dielétrica e excelente estabilidade química, tornando-se por isto o material preferido para a confecção de capacitores, placas de circuito eletrônico para computadores (placa mãe) e para aplicações de rádio freqüência. Ela também é usada como isolante em equipamentos para alta-voltagens. E é um birrefringente sendo comumente usado para fazer um polarizador de onda de 180 e 90 graus.

Devido a resistência ao calor da mica ela é usada no lugar do vidro em janelas para fogões e aquecedores a querosene. Ela é usada também para separar condutores elétricos em cabos que são projetados para possuírem uma resistência ao fogo de forma a garantir a integridade do circuito. A idéia é prevenir que os condutores metálicos se fundam, prevenindo o curto circuito, permitindo que os cabos permaneçam operacionais na presença do fogo. Isto pode ser importante em aplicações como luzes de emergência.

Os litoterapeutas associam a Mica à aprendizagem. Basta segurar um pedaço de mica ao luar, movê-lo com delicadeza e deixar a sua luz inundar a mente consciente. Isto aumentará a consciência psíquica o dom da profecia. É altamente recomendável para proteção, por ser altamente isolante. Além disso a Mica auxilia na cura de depressões, estresse, perturbações do sono e repele irradiações.

Este cristal possui propriedades muito curativas sobre os rins e o fígado. Se colocada embaixo da cama absorve as irradiações da água e ajuda em casos de perturbações do sono e pedra nos rins. Auxilia também o pâncreas e o baço. Ajuda em casos de pedras nos rins, perturbações da digestão e acúmulo de gordura.

Em relação aos efeitos sobre a psique, melhora especialmente manifestações de desgaste, tais como: a propensão para o esquecimento, senilidade e esclerose. Na meditação, este mineral produz calor através do chakra do nosso coração e faz com que os nossos sentimentos e sentidos sejam levados para uma nível mais alto de inspiração, de modo que passamos a saber coordenar melhor nossa existência.

FICHA TÉCNICA DA MICA ESTRELA

Dureza: 1 a 5 Mohs

Chakra: Coração

Origem: Brasil, EUA, África do Sul

Composição química: Potássio, alumínio

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Brilho
  • Vida
  • Crescimento
  • Expansão
  • Combate vício em álcool
  • Esquecimento
  • Senilidade
  • Esclerose
  • Depressão
  • Perturbações no sono
  • Estresse

Efeitos terapêuticos:

  • Estômago
  • Intestino
  • Fígado
  • Rins
  • Musculatura das costas
  • Produção de hormônios
  • Tireóide
  • Insônia
  • Baço
  • Pâncreas
  • Diabetes

 

Esfênio (Titanita) e seus significados e propriedades

Esfênio (Titanita) e seus significados e propriedades

Esfênio, também conhecido como Titanita, possui maioria de seus exemplares transparentes com uma gama de cores diferentes, embora a mais comum no mercado seja a amarela esverdeada. Sua maior virtude é o poder de ajudar na capacidade de aprender coisas novas. Acelerando o aprendizado, ajudando a absorver melhor as informações e ainda fazendo um link com ideias intuitivas similares a outras disciplinas.

Esta pedra aumenta a força de vontade e a realização de seus desejos, excelente para ajudá-lo a pensar mais claramente, estimulando a criatividade e a organização. O Esfênio promove a abundância e a prosperidade em todos os aspectos de sua vida, estimula a visão psíquica e ajuda a desenvolver a intuição. Durante a meditação faz uma conexão com seus guias espirituais trazendo uma sensação de paz e alegria.

O nome vem do grego sphen, que significa cunha: uma alusão ao formato de seus cristais quase sempre muito pontudos, já o nome Titanita deriva do elemento Titânio. Também conhecida como titanita, esta gema de coleção ocorre nas cores amarela, verde e marrom. Em estado bruto, é reconhecível por sua forma cristalográfica com aspecto de cunha, clivagem prismática e, nos exemplares facetados, por sua elevada dispersão (superior à do diamante e realçada ao lapidá-lo em estilo brilhante, mas nunca em cabochão).

Quimicamente, constitui-se de um silicato de titânio e cálcio, de dureza 5 a 5 ½, densidade 3,52 (± 0,02) e pleocroísmo intenso. Seus elevados índices de refração, 1,900 – 2,034 (± 0,020), proporcionam um brilho sub-adamantino e sua elevada birrefringência, da ordem de 0,100 a 0,135, ocasiona a duplicação das arestas do pavilhão em exemplares lapidados, ao serem observados através da mesa.

Denominado titanita devido ao seu elevado teor de titânio; ocorrendo desde transparente até translúcido, na forma de cristais monoclínicos de cor marrom avermelhado, cinza, amarelo, verde ou vermelho. Estes cristais são tipicamente esfenóides (do grego sphenos, cunha) de hábito prismático, de forma losangular com terminações em cunha.

Possuindo um brilho adamantino a ligeiramente resinoso, a titanita tem uma dureza de 5.5 com fraca clivagem. O peso específico varia de 3.52 a 3.54. O índice de refração da titanita é entre 1.885-1.990 e 1.915-2.050 com forte birefringência de 0.105 a 0.135 (biaxial positivo). A titanita é uma fonte de de dióxido de titânio , TiO2, usado em pigmentos e admirada como gema quando livre de falhas.

O esfênio exibe um espectro de absorção com uma série de linhas nas regiões do alaranjado e do amarelo, devidas aos denominados elementos terras raras. O principal veio brasileiro localiza-se no município de Capelinha, em Minas Gerais. Identificada em 1795, seu nome exprime seu forte teor em titânio. Ela foi por muito tempo chamada de esfênio que vinha do grego “sphenos”, canto, que qualificaria muito bem a forma de seus cristais em forma de canto. A broquita de mesma composição cristaliza em um outro sistema cristalino : ortorrômbico e a uma dispersão mais forte ainda. Os mineralogistas a chamam titanita mas o antigo nome de esfênio é mais utilizado pelos geólogos.

Magos e feiticeiros de diferentes países vêm utilizado a titanita ao longo dos séculos como um instrumento para se atrair simpatia e atenção às pessoas à sua volta. Muitos usam esta pedra como amuletos a fim de proteger uma pessoa da energia negativa emitida das grandes cidades ou no intuito de proteger a casa de raios, incêndios, catástrofes naturais. Alguns acreditam que este mineral usado como amuleto pode proteger a casa de ladrões.

FICHA TÉCNICA DO ESFÊNIO

Signo: gêmeos, leão, virgem, sagitario

Chakra:  Plexo Solar

Origem: Paquistão, Itália, Rússia, Brasil, Suíça, Madagascar, Áustria (Tirol), Canadá (Ontário) e Estados Unidos ( California).

Dureza: 5.0 à 5.5 mohs

Composição química:  CaTi[SiO5] silicato de titânio e de calcio

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Acelera o aprendizado
  • Força de vontade
  • Realização de desejos
  • Clareza mental
  • Estimula a criatividade
  • Organização
  • Intuição
  • Abundância
  • Prosperidade

Efeitos terapêuticos:

  • Estômago
  • Digestão
  • Intestino delgado
  • Absorção do corpo
  • Neurônios

Leopardita e seus significados e propriedades

A pedra de Jaspe é outro membro da família das Calcedônias que pode ser encontrado no mundo inteiro em diversos tons de cor e textura. Seu nome significa “pedra manchada ou salpicada” e é considerada a “mãe de todas as pedras”. Muitos especialistas em curas e litoterapia sugerem o uso do Jaspe em elixires, isso porque a ação deste cristal é demorada por causa de sua baixa e branda vibração energética, o que significa que suas energias não superestimularão nenhuma parte do corpo. De fato, esta pedra é considerada mais eficaz se usada por um longo período de tempo pelo usuário, pois ela trabalha lentamente. Qualquer benefício de Jaspe leva tempo para acontecer, por ele ser um trabalhador metódico e meticuloso, contudo o resultado total do seu uso em práticas de cura será a unificação de todos os aspectos de sua vida.

Com paciência, qualquer pessoa usando o Jaspe sentirá uma continuidade de espírito e de corpo que pode melhorar grandemente tanto no trabalho quanto no lazer. Além disso, cada cor do Jaspe tem qualidades específicas quando usada sozinha. O Jaspe funciona bem usado em conjunto com as Opalas e é recomendado para executivos, por tornar mais ágil o pensamento e também por ajudá-los a suportar o stress. Na antiguidade, o Jaspe tinha uma grande reputação como provocador de chuvas, talvez a coloração verde da pedra tenha sugerido sua associação com campos verdes, como sugere o autor de Lithica, no século IV: “Os deuses propícios ouvirão com atenção às preces, daqueles que usam o verde Jaspe polido, sua gleba seca, ele saciará com chuvas e enviará água para encharcar a terra.”

O Jaspe pode ser usado em forma bruta ou lapidada, seu poder nos dá apoio durante períodos difíceis na vida trazendo tranquilidade, unifica todos os aspectos da nossa vida, tem propriedades curativas e lembra as pessoas de se ajudarem mutuamente. Entre os judeus, o Jaspe tinha um significado muito importante pois eles acreditavam que o Jaspe era a primeira pedra fundamental da nova Jerusalém. Os antigos gregos acreditavam que o Jaspe assegurava ao seu usuário harmonia interior e um matrimônio feliz. As mulheres acreditavam que o Jaspe as livrava das moléstias femininas e lhes proporcionava uma gravidez harmônica. Os antigos romanos usavam o Jaspe e acreditavam que ele afastava demônios e espíritos malignos.

Para o corpo físico, o Jaspe é uma pedra muito poderosa e pode estancar sangramentos. Ele harmoniza o sistema nervoso, melhora as moléstias do fígado, estômago e baço. A água fortalecida com Jaspe (elixir) tem efeitos regeneradores sobre o corpo. Em casos de gravidez, diminui náuseas e previne os freqüentes vômitos, proporcionando às gestantes uma gravidez cheia de harmonia e amor ao nascituro.

Na mente humana o Jaspe tem poderes harmonizantes sobre as flutuações negativas do corpo. Ele funciona como um pára-raios e nos livra dos influxos de outras pessoas, proporcionando um alto grau de harmonia interior, que se traduz em mais satisfação e compreensão no matrimônio, na amizade e no exercício da profissão. Na meditação, a penetração sobre o chacra impele as forças do Jaspe sobre a circulação sangüínea em todo nosso corpo. Com ele conseguimos uma fase de distensão e sentimos a nossa alma liberta de bloqueios e constrições.

O Jaspe e as suas variedades costumam agrupar-se no grupo a que pertencem a Ágata e a Calcedônia , que incluem as variedades de quartzo brosas e granulosas. O Jaspe é uma variedade densa e opaca, microcristalina, de quartzo e os seus grãos são nos, semelhantes a grãos de açúcar ocorrendo em nódulos ou no enchimento de fissuras numa variedade de cores: castanho, branco, cinzento azulado, cinzento, laranja, amarelo, vermelho, rosado, verde, púrpura, multicolor.

A característica mais referida do Jaspe é a de proteger e nutrir, razão pela qual lhe é dado o nome de “pedra nutridora”. É uma pedra do elemento Terra com uma energia de frequência lenta e estável, alinhada com o campo eletromagnético do planeta. Como tal, é uma pedra de enraizamento por excelência e também de estabilidade, conforto e segurança, aumentando a força física. A presença do Jaspe equilibra a aura, permitindo um sentimento de completude e de paz. Aumenta a consciência da presença do corpo físico e promove a consciência ambiental e de comunhão entre todos os seres que habitam a Terra.

O Jaspe tem sido usado desde a Antiguidade, sendo a 12ª pedra do peitoral do Grande Sacerdote judaico. Era considerado como uma pedra de proteção, tanto no plano físico como espiritual. Os egípcios gravavam em pedaços de Jaspe símbolos e imagens religiosas, bem como inscrições do Livro dos Mortos e acompanhavam as múmias na sua passagem para o Além. Amuletos e anéis de sinete eram esculpidos em Jaspe. A tradição atribui o nome do apóstolo Pedro à pedra de Jaspe, num paralelismo simbólico em que este representa a “rocha sobre a qual Cristo ergueu a sua Igreja”. Para além disto, os nativos americanos e os europeus da Idade Média atribuíam ao Jaspe a capacidade de trazer chuva.

A grande acessibilidade do Jaspe faz com que tenha pouco valor econômico mas as suas propriedades metafísicas fazem desta uma pedra inestimável, havendo colecionadores que se especializam nas muitas variedades deste mineral. Conforme as suas cores, o Jaspe tem sido associado à prosperidade, à agricultura ou jardinagem e tem sido visto como pedra de nutrição e proteção. A sua proteção é simultaneamente poderosa e suave. O Jaspe equilibra as energias yin e yang e isso ajuda os processos de cura, ao mesmo tempo que traz um sentimento de paz e de tranquilidade.

Atribui-se ao Jaspe uma ação calmante e relaxante no plano mental e emocional, levando a pessoa a sentir-se tranquila mesmo em situações difíceis ou desafiadoras. Ajuda a curar traumas e perturbações emocionais, facilitando o processo de cura profunda a este nível. Esta pedra ajuda a auto cura e leva a encontrar um conforto emocional que gera um sentimento de bondade e de empatia com todos os seres. Talvez seja por isso que a tradição diz que esta pedra traz beleza para a vida de quem a possui, tanto exterior como interior. O Jaspe suaviza todos os processos mentais, sendo por isso uma boa pedra para os estudantes ansiosos na situação de exame ou de teste pois faz superar os medos e ajuda a alcançar a tranquilidade necessária para pensar e resolver os problemas. Como referimos, o Jaspe encontra-se numa grande variedade de cores e de formas.

Atribui-se ao Jaspe uma ação calmante e relaxante no plano mental e emocional, levando a pessoa a sentir-se tranquila mesmo em situações difíceis ou desafiadoras. Ajuda a curar traumas e perturbações emocionais, facilitando o processo de cura profunda a este nível. Esta pedra ajuda a auto cura e leva a encontrar um conforto emocional que gera um sentimento de bondade e de empatia com todos os seres. Talvez seja por isso que a tradição diz que esta pedra traz beleza para a vida de quem a possui, tanto exterior como interior. O Jaspe suaviza todos os processos mentais, sendo por isso uma boa pedra para os estudantes ansiosos na situação de exame ou de teste pois faz superar os medos e ajuda a alcançar a tranquilidade necessária para pensar e resolver os problemas. Como referimos, o Jaspe encontra-se numa grande variedade de cores e de formas

A explicação da Leopardita e da sua cor é meramente indicativa da prática comum relacionada com esta pedra. Essa explicação não é restritiva ou limitativa, sendo que poderão existir muitas mais interpretações e usos para cada pedra e cada cor.

As histórias sobre a Leopardita remontam às lendas das culturas indígenas. Os índios mexicanos acreditavam que a terra era constituída sobre pedras-leopardos e que isso demonstrava a relação harmoniosa entre o homem e o mundo animal e, principalmente, que a Leopardita protegia de animais selvagens. Objetos feitos de Leopardita atenuam o reumatismo e o enrijecimento da musculatura, da nuca, dos ombros, e das costas.1923

Vários objetos de culto e enfeites  em Leopardita foram encontrados em sítios indígenas históricos. Esta fabulosa pedra tira as máscaras, revela a hipocrisia e as mentiras em situações em que a pessoa que está sendo falsa pois ela fica subitamente nua, de uma forma irreversível. Esta pedra cria uma ponte para os mistérios mais profundos da dualidade. Ajuda a estabelecer o equilíbrio entre a luz e a escuridão, ensinando como reconhecer a escuridão como um complemento da luz e não o seu oposto aumentando a percepção, ajuda a ouvir a sua voz interior.

A Leopardita reduz a insegurança e fortalece o senso do eu. Instrumento perfeito para restabelecer o equilíbrio entre a passividade e atividade, espiritualidade e emoção. Ajuda a delinear o seu caminho de vida e dá proteção quando você enfrenta desafios e cumpre objetivos liberando a culpa e o medo, trazendo calma e tranquilidade.

A Pedra Jaspe Leopardita é acima de tudo uma Pedra de cura. Ela cura os sentimentos negativos causados pelas tensões do dia-a-dia, mágoas do passado e causa sensação de alegria e bem-estar. A Jaspe Leopardita era e ainda é utilizada por tribos indígenas do Peru há milênios. Usadas como símbolo de proteção, gratidão e reverência ao reino animal e à Mãe Natureza. Uma Pedra de Poder, cheias de vibrações de energia, força e vigor. Com a Jaspe Leopardita, trabalha-se os progressos, conquistas e realizações.

Assim como a maioria dos outros jaspes, o Jaspe Leopardo tem efeitos curativos lentos mas extremamente especiais sobre os órgãos internos. Cura dores provenientes de cálculos biliares, renais e vesiculares. Pouco a pouco, a água de Jaspe-Leopardo faz com que cálculos se diluam e sejam expelidos pelo organismo. No aspecto físico, ela é usada para combater a náusea, estimula a energia do Baço, Fígado e Vesícula, estimulando uma melhor memória. Para a Medicina Tradicional Chinesa, o Baço tem uma estreita ligação com a memória para o estudo. Sua energia é Yang e ajuda na conexão com a terra.

FICHA TÉCNICA DA LEOPARDITA

Signo: Touro, Capricórnio, Áries, Leão, Sagitário

Chakra:  Umbilical

Origem: México, Peru

Dureza: 7 mohs

Composição química: Dióxido de silício

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Evita o impulso de maltratar animais, caça desnecessária.
  • Sensibilidade perante seres humanos, animais e plantas.
  • Depressões.
  • Sentimentos de culpa.
  • Coragem, determinação e força de vontade.
  • Combate medos que bloqueiam.
  • Promove o respeito pela natureza e pela vida.
  • Desperta, desenvolve e fortalece a sensibilidade perante seres humanos, animais e plantas.
  • Combate o sentimento de culpa.
  • Promove o sucesso.
  • Elimina fobias, medos e dúvidas.

Efeitos terapêuticos:

  • Órgãos internos, cálculos biliares, cálculos renais, cálculos vesiculares, reumatismo, enrijecimento do tecido muscular, musculatura da nuca, ombros e costas
  • Rins
  • Baço