fbpx

Espinela Espinélio e seus significados e propriedades

Espinela Espinélio

A Espinela Espinélio, constituem um grupo de minerais que cristalizam no sistema cúbico com hábito octaédrico. A sua fórmula geral é (X)(Y)2O4, onde X representa catiões que ocupam posições tetraédricas e Y catiões que ocupam posições octaédricas. Catiões divalentes, trivalentes e tetravalentes podem ocupar as posições X e Y, incluindo magnésio, zinco, ferro, manganês, alumínio, crómio, titânio e silício. Os aniões de oxigénio formam uma estrutura cúbica.

A espinela verdadeira é desde há muito conhecida em aluviões do Sri Lanka e em calcários de Mianmar e Tailândia. É ainda explorada no Tadjiquistão e Tanzânia e geralmente ocorrem como cristais isómetricos, octaédricos, geralmente maclados. Apresentam clivagem octaédrica imperfeita e fractura concoidal. A sua dureza na escala de Mohs é 8, o seu peso específico situa-se entre 3,5 e 4,1 e são transparentes a opacas com brilho vítreo a baço. Podem ser incolores, mas geralmente ocorrem em tons variados de vermelho, azul, verde, amarelo, castanho ou negro. Existe também uma espinela branca, hoje em dia desaparecida, que foi encontrada durante algum tempo no Sri Lanka.

As espinelas vermelhas e transparentes são chamadas de espinelas-rubis ou rubis-balas e eram muitas vezes confundidas com verdadeiros rubis na antiguidade. A palavra balas deriva de Balascia, o nome antigo de Badakhshan, uma região na Ásia central situada no vale superior do rio Kokcha, um dos principais afluentes do rio Oxus. A espinela amarela é chamada rubicela e a espinela de manganês de cor violeta almandina. A espinela pode ser encontrada em rochas metamórficas e também como mineral primário em rochas básicas, pois em magmas deste tipo a ausência de álcalis não permite a formação de feldspatos, e qualquer óxido de alumínio presente formará corindon ou combinar-se-á com magnésia para formar espinela. É por este motivo que muitas vezes o rubi e as espinelas são encontrados juntos.

O espinélio vermelho sempre provocou fascínio aos grandes homens deste mundo desde séculos era conhecida como a pedra das coroas. Durante todo o período Mongol, encontravam-se gemas sobre as quais figuravam inscrições usando o nome dos imperadores. E existe ainda hoje no tesouro da Inglaterra um colar feito de espinélios, sobre os quais se encontram entalhes nomeados “o colar de Timur”. Neste mesmo tesouro se encontra sobre a coroa imperial da Rainha da Inglaterra, “o rubi do Principe Negro”.

Esta gema é um espinélio proveniente da mina de “Kuh I Lal”, ele foi dado em 1367 ao Principe Negro em agradecimento por seus leais serviços pelo Rei de Castilha. Meio século mais tarde ele salvara a vida do Rei Henri V na batalha de Azincourt, a pedra carrega ainda a marca do machado que ela desviou e que teria fundido o crânio do soberano. Na França o célebre espinélio “côte de Bretagne” (costa da Bretanha) lapidado em forma de dragão ornamenta a lã de ouro de Luiz XV.

Muitos rubis, famosos por se acharem incrustados em coroas da realeza são, na verdade, espinelas. A mais famosa é a ‘Black Prince’s Ruby’, uma espinela de 170 quilates, de um vermelho magnífico, que adorna a coroa imperial do estado entre as jóias da coroa britânica. Henrique V chegou a usá-lo no seu capacete de batalha. O rubi de Timur, uma gema vermelha de 352 quilates, atualmente propriedade da Rainha Elizabeth II, tem a marca de alguns imperadores que o possuíram antes, conferindo-lhe inegável prestígio.

Em Mianmar, onde são encontradas algumas das cores mais deslumbrantes de espinelas, esta gema foi classificada como uma espécie distinta do rubi em 1587. Noutros países a confusão com o rubi manteve-se por centenas de anos.

Cristais de espinela em uma matriz de mármore e calcita. Apreciada atualmente pela sua própria natureza, a espinela é uma das pedras preciosas preferidas dos negociantes e coleccionadores de gemas devido ao seu brilho, dureza e ao largo espectro de cores deslumbrantes. Os colecionadores têm interesse particular a uma variedade cor-de-rosa quente, vívido, com laivos laranja, explorada nas minas de Mianmar o que lhe dá características únicas como gema. A espinela aparece também em tons azuis e é, então, designada como espinela de cobalto, sendo estes exemplares raríssimos.

.

A espinela pode também ser produzida artificialmente em laboratório destinada a ornamentar anéis com a imitação da pedra de nascimento, é frequente associar-se o nome de espinela ao seu fabrico sintético. A espinela é uma gema resistente, perfeita para a indústria da joalharia. Facetada, o mais das vezes é talhada em forma oval ou circular, sendo muito difícil de encontrar em tamanhos calibrados dada a sua raridade.

Além da Birmânia, o Espinélio é encontrado, também, no Sri-lanka, na Tanzânia e no Tajiquistão, uma parte da antiga União Soviética, no Brasil na Itália, Alemanha. Por ser uma pedra de grande durabilidade, o Espinélio é muito usado em joalheria.

O Espinélio acalma e alivia o stress, a depressão e rejuvenesce a mente. É muito usado em processos de desintoxicação química sangue e , órgãos, incluindo a pele. Ajuda a diminuir a ansiedade e proporciona muitos benefícios à pele. O Espinélio é muito usado, também, pelas pessoas adeptas a jejuns. Esse belíssimo cristal tem  o poder de nos fazer sentir  revigorados e renovados. Ajuda a reforçar as características positivas da personalidade e a superar obstáculos. Diz-se que é a pedra da imortalidade. É uma excelente pedra para a cura e para a limpeza da aura. Reduz o esquecimento, atrai dinheiro, riqueza e prosperidade. Muito útil para viagens astrais e clarividência.

A espinela ou espinélio sendo uma pedra de alta energia, o Espinélio ajuda a curar os bloqueios de energia  físicas. Acelera a recuperação de muitas doenças associadas ao movimento, como problemas nas articulações, nos músculos e ossos. É ótimo para ser usado como pedra de proteção, sendo ideal para crianças, que carregam com elas as energias protetoras de quem as presenteou com esse cristal. Por proporcionar vitalidade, é muito bom para ser usado durante atividades físicas. O Espinélio é, também, uma pedra que ajuda nos relacionamentos à distância.

Somente há 150 anos o espinélio é reconhecido como uma classe mineral; anteriormente era incluído entre os rubis, encontrando-se nas mesmas jazidas que estes. Foi em Burma , atual Myanmar, que o Espinélio foi reconhecido por volta de 1.587, como uma espécie  separada de pedra e é lá, também, que são encontrados os Espinélios com as cores mais belas. Em outros países, o Espinélio se passou por Rubi por centenas de anos. Atualmente, o Espinélio é apreciado pelos comerciantes por sua própria beleza e por suas próprias cores e brilho espetaculares, sendo uma das favoritas desses profissionais.

Além da cor vermelha, o Espinélio pode ser encontrado, também, numa maravilhosa gama de cores, de rosa e roxo em tons pastéis a verde, azul, amarelo, pêssego e outras. A que provoca maior interesse é o Espinélio que vem da Birmânia: de um rosa intenso, apresenta um toque de alaranjado. Esta cor, é uma das mais esplêndidas cores de pedras preciosas encontradas no mundo. Existem, ainda, os Espinélios azuis, chamados de Espinélios Azul Cobalto, mas esses, são muito, muito raros de encontrar. Por ser uma pedra que pode ser criada em laboratório, muitas pessoas acreditam que só existem Espinélios sintéticos. Na verdade, o principal fator que impede que o Espinélio conquiste mais reconhecimento, é sua raridade. Os Espinélios mais belos são, atualmente, mais difíceis de encontrar do que os Rubis que costumava ser confundido.

Confira algumas variedades e indicações:

  • Espinélio Vermelho: é associado ao Chakra do Coração e estimula, especificamente, força e vitalidade física.
  • Espinélio Rosa: usado por pessoas que sofrem de fadiga crônica. O Espinélio Rosa é usado como talismã pelos casais que não estão o tempo todo juntos fisicamente, pois transporta o amor de um pelo outro.
  • Espinélio Pêssego: ótimo para diminuir a auto-crítica e, também, a crítica em relação aos outros. Auxilia a desenvolver a auto-estima.
  • Espinélio Azul: estimula o terceiro chakra, fazendo com que a pessoa fique mais focada mentalmente e ajuda com as habilidades psíquicas. Muito útil para a comunicação espiritual.
  • Espinélio Marrom:  ajuda a dissipar as energias negativas e, também, as reflete para sua origem, isto é, para o que ou quem as emanou originalmente.
  • Espinélio Violeta:  usado para melhorar a comunicação entre as diferentes gerações.
  • Espinélio Amarelo: conecta ao chacra do plexo solar, ajuda a manter-se focado e na manifestação da abundância em todos os níveis. É a pedra daqueles que tem a auto-estima baixa, pois promove uma forte crença na própria capacidade.
  • Espinélio Verde: conecta-se ao chacra do coração, ajuda nas questões emocionais, permitindo sentimentos de amor, compaixão e de perdão por si próprio e pelos outros. O Espinélio verde-escuro é conhecido por aumentar a sorte e melhorar as habilidades de comunicação. Seu brilho verde auxilia aqueles que sentem medo.
  • Espinélio Laranja: estimulante sexual e das energias criativas.
  • Espinélio Negro: ajuda a reconhecer e liberar questões emocionais arraigadas profundamente na pessoa, como a tristeza e a raiva.
  • Espinélio Transparente: reenergiza os campos magnéticos, bem como todo o sistema de chakras.

FICHA TÉCNICA DA Espinela Espinélio 

Dureza: 8.0 Mohs

Vibração: Alta

Signo: Capricórnio, Aquário, Peixes, Áries, Touro, Leão, Virgem, Libra, Escorpião

Origem: Birmânia,  Sri-lanka, na Tanzânia e no Tajiquistão, uma parte da antiga União Soviética, no Brasil na Itália, Alemanha

Composição química: MgAl2O4

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Acalma
  • Alivia o stress e a depressão
  • Rejuvenesce a mente
  • Ajuda a diminuir a ansiedade
  • Revigoração
  • Reforça as características positivas da personalidade
  • Superar obstáculos
  • Limpeza da aura
  • Reduz o esquecimento
  • Atrai dinheiro, riqueza e prosperidade
  • Viagens astrais
  • Clarividência

Efeitos terapêuticos:

  • Desintoxicação química sangue e órgãos incluindo a pele
  • Jejuns
  • Circulação