Cobre e seus significados e propriedades

O cobre é um mineral não-ferroso que tem uma coloração avermelhada e que vem sendo usado já há milhares de anos pelas mais diversas culturas. Este metal está diretamente relacionado com a prata e ouro, visto que faz parte da liga destes metais. A vida moderna tem a utilização do cobre em muitos objetos do dia-a -dia, desde objetos de decoração, canalizações, utensílios, bijuteria e joalharia.

O cobre é um elemento químico de símbolo Cu (do latim cuprum), número atômico 29 (29 prótons e 29 elétrons) e de massa atómica 63,6 uma. À temperatura ambiente o cobre encontra-se no estado sólido. Classificado como metal de transição, pertence ao grupo 11 (1B) da Classificação Periódica dos Elementos.

É considerado um dos metais mais importantes industrialmente, o avermelhada, dúctil, maleável e bom condutor de eletricidade. O cobre encontra-se no mercado em vários formatos, fio de cobre, chapa de cobre e tubo e barras de cobre. Este metal é fácil de serrar com uma serra de ourives.

O cobre foi provavelmente o primeiro metal minerado e trabalhado pelo homem.  Foi originalmente obtido como um mineral nativo e posteriormente da fundição de minérios. Estimativas iniciais da descoberta do cobre sugerem por volta de 9000 a.C. no Oriente Médio. Foi o mais importante dos materiais da humanidade durante a Era do Cobre e Bronze. Objetos de cobre de 6000 a.C. foram encontrados em Çatal Höyük, Anatolia.

Em 5000 a.C. já se realizava a fusão e refinação do cobre a partir de óxidos como a malaquita e azurita. Os primeiros indícios de utilização do ouro não foram vislumbrados até 4000 a.C. Descobriram-se moedas, armas, utensílios domésticos sumérios de cobre e bronze de 3000 a.C., assim como egípcios da mesma época, inclusive tubos de cobre.

Os egípcios também descobriram que a adição de pequenas quantidades de estanho facilitava a fusão do metal e aperfeiçoaram os métodos de obtenção do bronze; ao observarem a durabilidade do material representaram o cobre com o Ankh, símbolo da vida eterna.

Na antiga China o uso do cobre é conhecido desde, pelo menos, 2000 anos antes da nossa era, e em 1200 a.C. já fabricavam-se bronzes de excelente qualidade estabelecendo um manifesto domínio na metalurgia sem comparação com a do Ocidente. Na Europa o homem de gelo encontrado no Tirol (Itália) em 1991, cujos restos têm uma idade de 5300 anos, estava acompanhado de um machado de cobre com uma pureza de 99,7%, e os elevados índices de arsênio encontrados em seu cabelo levam a supor que fundiu o metal para a fabricação da ferramenta.

O cobre é um metal de transição avermelhado, que apresenta alta condutibilidade elétrica e térmica, só superada pela da prata. É possível que o cobre tenha sido o metal mais antigo a ser utilizado, pois se têm encontrado objetos de cobre de 8700 a.C. Pode ser encontrado em diversos minerais e pode ser encontrado nativo, na forma metálica, em alguns lugares.

Fenícios importaram o cobre da Grécia, não tardando em explorar as minas do seu território, como atestam os nomes das cidades Calce, Calcis e Calcitis (de χαλκος, bronze), ainda que tenha sido Chipre, a meio caminho entre Grécia e Egito, por muito tempo o país do cobre por excelência, ao ponto de os romanos chamarem o metal de aes cyprium ou simplesmente cyprium e cuprum, donde provém o seu nome.

Além disso, o cobre foi representado com o mesmo signo que Vênus (a afrodite grega), pois Chipre estava consagrada a deusa da beleza e os espelhos eram fabricados com este metal. O símbolo, espelho de Vênus da mitologia e da alquimia, modificação do egípcio Ankh, foi posteriormente adotado por Carl Linné para simbolizar o gênero feminino(♀).

O uso do bronze predominou de tal maneira durante um período da história da humanidade que terminou denominando-se «Era do Bronze». O período de transição entre o neolítico (final da Idade da Pedra) e a Idade do Bronze foi denominado período calcolítico (do grego Chalcos), limite que marca a passagem da pré-história para a história.

O Cobre possui o poder de transformar energias negativas em positivas. Ele também pode ser usado em tratamentos energéticos para a realização de curas a distância, sendo especialmente útil nos casos de problemas do sangue e sua circulação. O Cobre atua nos protegendo de radiações e ondas eletromagnéticas negativas de celulares, computadores e antenas. No corpo físico, auxilia a mulher reduzindo os sintomas negativos no período menstrual. Ele é considerado muito bom para aumentar a capacidade humana de se expressar, para aceitar sentimentos verdadeiros e para equilibrar as qualidades pessoais e a autoafirmação.

Este metal vermelho-alaranjado esteve muito vinculado com o divino. Nas antigas épocas Mesopotâmicas, era atribuída à Rainha do Céu e também às deusas associadas com o planeta Vênus. Estas incluem Ishtar, Astarte e talvez Inanna, a predecessora suprema das primeiras duas divindades mencionadas anteriormente. Também foi consagrado ao Sol na Babilônia e para os antigos habitantes do Pacífico norocidental (E.U.)

O cobre é muito conhecido como condutor de electricidade. Um uso moderno deste metal é fabricar varetas com tubos de cobre. No extremo colocam-se cristais de

quartzo e às vezes envolvem-se em pele ou outra substância protetora. Estas varetas usam-se em rituais mágicos para dirigir a energia.

Este metal também é usado durante os rituais com o mesmo fim: para aumentar a capacidade do magista de dirigir a energia até ao objetivo mágico. O cobre foi usado durante muito tempo para estimular a cura. Isto parece dever-se à capacidade do cobre de equilibrar a polaridade do corpo, o fluxo das energias projetivas e receptivas. Os bloqueios deste tipo de energia, segundo os xamãs, conduzem a desequilíbrios e, consequentemente, a doenças.

As aplicações curativas do cobre são infinitas. No México coloca-se um centavo de cobre sobre o umbigo antes de uma viagem para prevenir o enjoo. O cobre é usado para aliviar o reumatismo, a artrite e qualquer estado de dor. Para aliviar as câimbras coloca-se um arame de cobre à volta das pernas e braços.

Para as curas em geral e para prevenir as doenças, emprega-se com frequência o cobre puro em qualquer forma. Para que resulte mais eficaz nas aplicações relacionadas com a saúde, geralmente usa-se o cobre no lado esquerdo do corpo, e os canhotos, no lado direito.

O cobre é um metal que atrai a sorte, talvez devido às suas passadas atribuições solares, de modo que pode usar-se combinado com qualquer pedra preciosa que traga a sorte.

O cobre, metal de Vênus, usa-se para atrair o amor. Pode-se usar também o cobre para atrair o dinheiro. Ainda que os centavos dos Estados Unidos já não se façam de cobre, os mais antigos, em especial os cunhados em anos bissextos, foram durante muito tempo colocados na cozinha para atrair dinheiro para a casa.

FICHA TÉCNICA DO COBRE

Signo: Touro

Energia: Receptiva

Chakra: Base

Elemento: Água

Planeta: Vênus

Divindades associadas: Afrodite, Astarte, Ishtar

Origem: Facilmente encontrada em quase qualquer lugar do mundo

Efeitos esotéricos e psíquicos:

  • Transmuta energia negativa e positiva
  • Retira bloqueios
  • Cura à distância
  • Protege contra as ondas eletromagnéticas
  • Aumenta a capacidade de expressão
  • Aceitação
  • Equilibra as qualidades pessoais
  • Conexão com o divino
  • Condutor de energia
  • Atrai sorte

Efeitos terapêuticos:

  • Câimbras
  • Tratamentos de cura
  • Previne doenças
  • Reumatismo
  • Artrite
  • Dores em geral